Consultor Jurídico

Notícias

Campanha de 2018

TSE julga improcedente ação que alegava favorecimento da Record a Bolsonaro

Por unanimidade, o TSE julgou improcedente ação que apontava suposto favorecimento da Record a Bolsonaro
Reprodução

O colegiado do Tribunal Superior Eleitoral julgou improcedente a denúncia de suposto favorecimento do Grupo Record ao então candidato presidente Jair Bolsonaro (PSL), na eleição de 2018.

A ação ajuizada pela candidatura de Fernando Haddad (PT) apontava tratamento diferenciado à chapa composta por Bolsonaro e Hamilton Mourão na cobertura realizada pelos veículos do grupo de comunicação — TV Record e Portal R7.

Por unanimidade, o colegiado seguiu o entendimento do ministro relator, Jorge Mussi. Segundo ele, a cobertura realizada pelos veículos teve caráter apenas jornalístico.

O julgamento começou em setembro e foi retomado com o voto do ministro Edson Fachin, que considerou as provas apresentadas pela coligação do petista insuficientes.

Processo: 0601969-65

Revista Consultor Jurídico, 24 de outubro de 2019, 19h38

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 01/11/2019.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.