Consultor Jurídico

Notícias

Competência do Legislativo

Plenário da Assembleia do Rio determina libertação de 5 deputados presos

Por 

O Plenário da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj) determinou, nesta terça-feira (22/10), a libertação de cinco deputados que foram presos na operação “furna da onça”.

Plenário da Alerj aceitou parecer pela soltura dos deputados estaduais
Reprodução

Por 39 votos a 25, os deputados aprovaram o projeto de resolução da Comissão de Constituição e Justiça.

A proposta tem três pontos: soltura dos deputados, afastamento dos mandatos e extensão da medida a outros dois parlamentares que não estavam citados em decisão da ministra Cármen Lúcia, do Supremo Tribunal Federal, que definiu ser atribuição da Alerj a soltura dos deputados.

Com isso, serão soltos os deputados André Correa (DEM), Chiquinho da Mangueira (PSC), Luiz Martins (PDT), Marcus Vinicius Neskau (PTB) e Marcos Abrahão (Avante).

A decisão da Alerj será enviada ao Tribunal Regional Federal da 2ª Região (RJ e ES), que deve expedir os alvarás de soltura dos parlamentares.

Prazo para votação
Na última quarta-feira, a ministra Cármen Lucia informou ao Tribunal Regional Federal da 2ª Região (RJ e ES), que a Alerj teria 24 horas, a partir do recebimento da decisão do STF, para resolver se os deputados estaduais Luiz Martins (PDT), André Corrêa (DEM) e Marcus Vinicius Neskau (PTB) permaneceriam presos.

Os três e mais os deputados Marcos Abraão (Avante) e Chiquinho da Mangueira (PSC) estão presos por conta da operação "furna da onça", que investiga casos de corrupção, lavagem de dinheiro e loteamento de cargos públicos.

Os três deputados entraram com pedido de liberdade no STF e, por isso, a decisão da ministra. Mas a CCJ da Alerj decidiu incluir os outros dois deputados na votação desta terça.

Para serem libertados, a votação da Alerj precisa de maioria absoluta. Ou seja, o voto de 36 deputados.

 é correspondente da revista Consultor Jurídico no Rio de Janeiro.

Revista Consultor Jurídico, 22 de outubro de 2019, 14h19

Comentários de leitores

3 comentários

Ninja fake

Professor Edson (Professor)

O ninja (aquele) precisou criar um perfil fake para me atacar, patético e infantil.

Símbolo nacional

Hattori Hanzo (Administrador)

O professor Edson é lídimo representante da cultura nacional. Fala do que não entende, pensa que sabe sem saber, quer a prisão de todo mundo até o dia em que for preso por motivo algum e acha que falar besteira é ser corajoso. Vai estudar, rapaz. Você está no site errado. Seu negócio é horóscopo, carnaval e futebol. Ser inútil não é qualidade.

Amanhã

Professor Edson (Professor)

Amanhã quando o STF soltar o Lula, Dirceu e mais uma "porrada" de corruptos, ninguém vai mais lembrar dessa decisão absurda.

Comentários encerrados em 30/10/2019.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.