Consultor Jurídico

Notícias

Interesse Público

CNMP analisa pedido para que Deltan Dallagnol saia de Curitiba

Comentários de leitores

6 comentários

A família deltan

O IDEÓLOGO (Outros)

RILAGEM
‘De Olho nos Ruralistas’ detalha como família Dallagnol se beneficiou de desapropriações
Editor de site fala sobre reportagem que identifica associação de familiares do procurador da Lava Jato com grilagem em larga escala em região da Amazônia
Publicado por Redação RBA 23/07/2019 12:24
(https://www.redebrasilatual.com.br/politica/2019/07/familia-dallagnol-grilagem-terras/).

Olho morto isso sim.

Pyther (Advogado Autônomo - Administrativa)

Em qualquer país sério um partido aí seria expulso do meio político ante tantas roubalheiras que promoveu. Em um país sério, políticos igualmente deste partido estariam presos há muito tempo e não só o seu líder. Em um país sério os HC e MS deste presidiário entrariam na fila e não seriam atendidos à corrida de jaguar enquanto milhões de processos andam a passos de cágado.
Ah e um país sério informações roubadas, de segurança nacional, com apoio de políticos, jamais seriam usadas como fonte de direito. Pelo contrário. Estariam todos presos.
Deve ser por isso que estas pessoas não vão para países sérios.. só vão como turistas.

Kátia Abreu! Vamos dar nome aos bois, COJUR.

Paulo H. (Advogado Autônomo)

Kátia Abreu dispensa cometários, é uma senadora conhecidíssima, mas não como integrante do PDT, sigla em que foi parar após conseguir ser expulsa do PMDB.
Curiosamente, porém, a matéria do COJUR se esqueceu do nome da senadora e fez constar apenas um dos sobrenomes ("Abreu", do PDT). Para chegar ao nome da famigerada senadora é preciso clicar no link para o despacho do conselheiro do CNMP.
Agora que seu deu nome aos bois, ou que se deixou isso claro, vamos ao comentário propriamente.
Carteirada institucional de senadora incomodada com o resultado de investigações, e preocupada com o que mais possa vir. É disso que se trata e nada mais.
Consta do artigo sob comento: "a senadora diz que manutenção de procurador no comando da força-tarefa coloca em risco trabalhos da operação". Enfim, que dizer? Um pirulito e um algodão-doce para quem acreditar que é o zelo pelo êxito da Lava Jato que move a senadora.

País Sério

Lincoln Silva (Advogado Autônomo - Civil)

Se fossemos um país serio, qualquer mesquinharia de comunista julgada improcedente seria este último processado e ainda indenizaria quem eles sempre importunam.

Olhos de águia.

JOLUBARBOSA (Contabilista)

Não cabe projetar a veracidade de uma das versões, sem atenção à plena pesquisa dos fatos, para que o suspeito eleito sem justa causa tenha a oportunidade de demonstrar a própria inocência, na condição de réu.
A investigação parlamentar, judicial ou administrativa de qualquer fato determinado, por mais grave que ele possa ser, não prescinde do respeito incondicional e necessário, por parte do órgão público dela incumbido, das normas, que, instituídas pelo ordenamento jurídico.
O que simplesmente se revela intolerável, e não tem sentido, por divorciar-se dos padrões ordinários de submissão à "rule of law", é a sugestão - que seria paradoxal, contraditória e inaceitável - de que o respeito pela autoridade da Constituição e das leis possa traduzir fator ou elemento de frustração da eficácia da investigação.
Vindo de um PDT é descabido e esdrúxulo o pedido.

Corporativismo atávico-passos de cágado

olhovivo (Outros)

Em qualquer país sério, só com as revelações da vaza jato por si sós já seriam o suficiente para ele, por vergonha na cara e de moto próprio cair fora. Mas, ele, sabedor do espírito corporativista que permeia (ou enlameia) a corregedoria e o CNMP, vai esperar a "apuração" a passos de cágado, até a coisa cair no esquecimento.

Comentar

Comentários encerrados em 17/10/2019.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.