Consultor Jurídico

Notícias

Biênio 2019-2021

Tenho certeza que saberá corrigir desvios e excessos, diz Toffoli a Aras

Por 

Condutas individuais desviantes não têm e não terão o condão de macular a dignidade e a grandeza dessas instituições. O MP exerce papel chave para a democracia e o desenvolvimento. A declaração é do presidente do Supremo Tribunal Federal, ministro Dias Toffoli, em cumprimento ao novo procurador-geral da República, Augusto Aras. 

Posse de Augusto Aras na Procuradoria-Geral da República, nesta quarta-feira (2)
ConJur

"As iniciativas do MP no combate a corrupção são grandiosas. O Parquet tem contribuído de forma excepcional, estamos transitando em uma cultura intolerante aos crimes", disse. 

A declaração de Toffoli foi feita na estreia de Aras no Plenário do STF, nesta quinta-feira (3/9). O chefe do Ministério Público foi nomeado no último dia 25 pelo presidente Jair Bolsonaro.

"O papel do MP é guardar e garantir os direitos difusos e coletivos. Os membros do MP devem atuar na defesa dos direitos e liberdades como agentes de promoção da cidadania para dar efetividade para realização de valores democráticos", afirmou Toffoli. 

O presidente do STF disse ter certeza que, à frente do Conselho Nacional do Ministério Público, Aras também saberá corrigir eventuais desvios e excessos, a exemplo da firme atuação do Conselho Nacional de Justiça junto ao Poder Judiciário

"Estamos certos de que vossa excelência dará continuidade a essa trajetória de avanços e trará grandes contribuições para o fortalecimento institucional do Ministério Público e para o progresso do país", disse. 

Compromisso
“Cumpre-me, senhor presidente [Dias Toffoli], senhoras ministras e senhores ministros, dizer que este procurador-geral tem compromisso com a defesa da ordem jurídica, do regime democrático, dos interesses sociais e individuais indisponíveis, e está disponível ao diálogo respeitoso e institucional com os Poderes e a sociedade, especialmente com esta Suprema Corte, guardiã da Constituição Federal”, disse Aras.

 é correspondente da revista Consultor Jurídico em Brasília.

Revista Consultor Jurídico, 3 de outubro de 2019, 15h45

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 11/10/2019.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.