Consultor Jurídico

Notícias

Colaborando com as investigações

Juiz manda prender advogado que orientou cliente a não delatar

Comentários de leitores

11 comentários

Sérgio Brito Ferreira (Promotor de Justiça de 1ª. Instância)

Paulo Moreira (Advogado Autônomo - Civil)

Já apontou arma para quantos? Quantas carteiradas você deu hoje?

Responder

Cadê o meu advogado?

O IDEÓLOGO (Cartorário)

Tô que Tô
Simone
Vem cá de qualquer maneira
Balança minha roseira
Me bate de brincadeira
Me chama de traiçoeira
Me tranca na geladeira
Apaga minha fogueira
Promete qualquer besteira
Que eu fico toda faceira
Tortura essa brasileira
Me arranha com a pulseira
Me enforca na trepadeira
Pendura minha chuteira
Menino, mas que zoeira
Cadê meu advogado?
Eu tô que tô!
Eu tô que tô!
Eu tô que tô!
Eu tô que tô!

Simone, o seu advogado eu sei onde ele está. Mas não vou lhe falar.

Responder

Sérgio Niemeyer (Advogado Sócio de Escritório - Civil)

Paulo Moreira (Advogado Autônomo - Civil)

A um júri popular não deve ser atribuída a função de julgar casos como o ora em tela e tantos outros similares. Não, pois a população, impregnada por uma verdadeira aversão que a opinião pública propalou em face dos advogados, nunca agirá com imparcialidade. Ao contrário, os jurados entrarão no recinto com o veredito "culpado'' devidamente preparado.
No mais, é isso mesmo. A OAB não apenas pode, bem como deve ser incluída no rol dos legitimados para propor a ação penal nos casos de abuso de autoridade quando o ofendido for advogado.

Responder

Abuso de autoridade.

Romeu Lopes (Advogado Sócio de Escritório)

O juiz sabe que a lei abuso de autoridade só passa a valer a partir de janeiro de 2020.

Responder

Com a palavra o Ministro Celso de Mello

LAFP (Advogado Associado a Escritório - Empresarial)

Não sei como fazer chegar, mas se faria necessário que a OAB fizesse chegar o ocorrido até o Ministro Celso de Mello e ainda a Câmara dos Deputados. Sempre falo: As boas Autoridades estão pagando pelos abusos de meia dúzias de autoridades totalmente despreparadas que infelizmente não se sabe como foi investida em cargo de Juiz. Daí porque não querem abuso de autoridade em face as prerrogativas dos advogados. Tá explicado. Ministro, Celso de Mello, faço aqui um apelo: "quando se aposentar espero que V. Excelência nunca venha advogar neste estado democrático de direito (...)"

Responder

O poder punitivo gargalha de seus fantoches.

Arly Vinícius B. Menezes (Advogado Sócio de Escritório - Criminal)

A cegueira esquizofrênica que vela o indivíduo portador das espadas do poder punitivo obscurece a percepção de sua verdadeira finalidade.

Dos espelhos, refletiram-se marionetes, agora também acuadas pelos titereiros que desde sempre gozam dos frutos das amarras punitivas.

Responder

Advogado privado...

Immanuel Kant (Advogado Sócio de Escritório)

Advogado privado, infelizmente, não é respeitado no país do jerimum.

Responder

Niemeyer e Pícolo

Sérgio Brito Ferreira (Promotor de Justiça de 1ª. Instância)

Com base na notícia divulgada no site, os advogados Niemeyer e Pícolo, certamente defensores da presunção de inocência para os outros, já condenaram o juiz.
O primeiro quer até júri popular para os togados. Imagino que também para membros do MP. Um tipo particular de justiça. Quem denúncia não é membro do Ministério Público e quem julga não é membro do Poder Judiciário. Afinal, nessa gente não dá para confiar.
Em tempos em que Ministro do STF sustenta que juízes, “salvo se agirem com extrema boa-fé”, devem ser responsabilizados pelos seus atos, não espanta essa caça às bruxas.
É o espírito do tempo.

Responder

O nonsense virou regra

Guilherme G. Pícolo (Advogado Autônomo - Civil)

Ah, é claro, segundo a refundação da deontologia profissional pelo eminente juiz, a função do advogado agora se reduz a uma espécie de colaborador do MP e da polícia, de preferência ajudando a incriminar o assistindo e a extrair provas para a acusação que aqueles não lograram êxito em obter... Mas é cada uma!

Responder

Fica por isso mesmo?

olhovivo (Outros)

A AMB e a maioria dos juízes (juízes combatentes da criminalidade) e procuradores quer que condutas como a desse jaez sejam atípicas.

Responder

Há ou não abuso de autoridade do juiz?

Sérgio Niemeyer (Advogado Sócio de Escritório - Civil)

Se a resposta for positiva, então, quem vai propor a ação penal?
Na minha opinião, é por causa de decisões como essa noticiada, entre outras, que se faz necessária uma Lei de Abuso de Autoridade, mas que a defina a legitimidade da vítima, concorrentemente com a OAB do local do fato, sempre que a vítima for advogado no exercício da profissão e que o julgamento seja feito por um júri popular.
(a) Sérgio Niemeyer
Advogado – sergioniemeyer@adv.oabsp.org.br

Responder



Comentar

Comentários encerrados em 11/10/2019.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.