Consultor Jurídico

Notícias

Suspensão e Cassação

Governador do DF e Renan pedem a cassação da OAB de Janot

Por 

O Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil, seccional Distrito Federal, vai analisar duas representações protocoladas contra o ex-procurador-geral da República Rodrigo Janot. Os autores são o governador Ibaneis Rocha (MDB-DF) e o senador Renan Calheiros (MDB-AL). 

Conselho Federal da OAB-DF analisa duas representações protocoladas contra Janot
Reprodução

Os dois pedem a suspensão e a posterior cassação da carteira de advogado do ex-chefe do MP, que recentemente abriu um escritório na capital, por "atitude incompatível com a advocacia". 

Se as representações forem consideradas procedentes, Janot ficará impedido de advogar.

O caso será analisado pelo Tribunal de Ética da OAB-DF. "Registro aqui como pode alguém com restrição profissional —no caso não poder se aproximar do STF— continuar advogando?", diz uma das representações. 

Declarações Polemicas
O ex-procurador-geral da República disse, na última quinta-feira (26) ao jornal O Estado de S.Paulo que, no momento mais tenso de sua passagem pelo cargo, chegou a ir armado para uma sessão do STF com a intenção de matar a tiros o ministro Gilmar Mendes. “Não ia ser ameaça não. Ia ser assassinato mesmo. Ia matar ele (Gilmar) e depois me suicidar”, afirmou Janot.

Já na sexta-feira (27) o ministro Alexandre de Moraes autorizou uma ação de busca e apreensão feita pela Polícia Federal em endereço residencial e escritório do ex-procurador-geral. 

Alexandre também proibiu Janot de se aproximar a menos de 200 metros de qualquer um dos ministros do tribunal. Ele está impedido de entrar no STF. Moraes ainda suspendeu o porte de arma do procurador aposentado.

 é correspondente da revista Consultor Jurídico em Brasília.

Revista Consultor Jurídico, 3 de outubro de 2019, 19h37

Comentários de leitores

5 comentários

Os oportunistas de plantão parecem abutres sobre a carniça!

Sérgio Niemeyer (Advogado Sócio de Escritório - Civil)

Qual o crime infamante que o ex-PGR cometeu? Qual a evidência de que suas declarações representam a expressão da verdade dos fatos?
Tudo o que ele disse não passa de um monte de fanfarronice. Duvideodó que ele tenha entrado armado no STF, e duvido mais ainda que o tenha feito pensando em dar um tiro em algum ministro para depois suicidar-se. Mas duvido muito mesmo.
Tudo não passa de marketing pessoal para chamar a atenção, tirar proveito da polarização que devasta o País e desentocar os abutres de ocasião que, como ele, não hesitam em aproveitar o momento para chamar a atenção sobre si mesmos e tentar obter alguma vantagem política.
E ainda tem gente que fica repercutindo isso como se fosse importante. Tem até ministro que usa o fato para dar uma demonstração tupiniquim de poder e uso do cargo para se proteger, mandando fazer busca e apreensão na casa e no escritório do ex-PGR. O que esperava encontrar por lá, depois de mais de 3 anos do suposto momento dos “fatos” declarados, mas não provados?
Somos mesmo um país medíocre. Aff!!!
Estamos mal, muito mal mesmo.
(a) Sérgio Niemeyer
Advogado – sergioniemeyer@adv.oabsp.org.br

Ibanez e Renam pedem a cassação de Janot?

ANS (Advogado Autônomo - Previdenciária)

Essas figuras ilibadas pedindo a cassação de Janot? É O FIM !

Novo portal dos abusos

Rivadávia Rosa (Advogado Autônomo)

Punindo-se o pensamento – abre-se o portal dos abusos. E, ainda vão acusar os outros de autoritários, fascistas e afins

Ver todos comentários

Comentários encerrados em 11/10/2019.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.