Consultor Jurídico

Comentários de leitores

4 comentários

A que ponto chegamos

Sandro Xavier (Serventuário)

Diante do atual contexto, vejo que a existência de aparato policial, juiz de primeira instância e tribunais de justiça, tornou-se desnecessário.

Como no filme O Juiz, estrelado por Sylvester Stallone, deveriam fechar todos os departamentos policiais e tribunais de segunda instância, Ministério Público, deixando a investigação, julgamento e condenação aos ministros do STJ, com opção de recurso ao STF.

Ampliaria o quadro de ministros do STJ, tendo sede em todas as capitais do Brasil, para combater a crescente criminalidade, que condena menos de 1% dos autores, no atual sistema, sinalizado que a mudança requer necessária.

Lula, por exemplo, ja teve a liberdade requerida pelo Ministério Público.

A população foi as urnas e pediu mudanças. Que tipo de democracia é essa que o povo não tem voz?

Impunidade

acsgomes (Outros)

Cada vez mais as garantias fundamentais se confundem com garantias de impunidade. Lamentável.

Impressionante...

Paulo Moreira (Advogado Autônomo - Civil)

Há que se espantar com a quantidade de cadelas fascistas no cio defendendo práticas inconstitucionais em um site jurídico.

Mais um exemplo

incredulidade (Assessor Técnico)

do tecnicismo e formalismo disfarçados de garantia penal.
Ora, não há dúvidas de que o sujeito cometia crimes.
Não há dúvidas de que iria cometer outros.
Mas como o policial atendeu e se passou por ele, o policial será punido e o bandido ficará livre.
"Ah mas isso evita que o policial faça isso"
Não evita. Só serve para criar situações de livramento a persecução penal.
E preciso ouvir todo dia que nosso sistema é "punitivista"

Comentar

Comentários encerrados em 10/10/2019.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.