Consultor Jurídico

Notícias

Contas reprovadas

TRE-PE determina que candidata do PSL que teve 274 votos devolva R$ 380 mil

Procuradoria Eleitoral enxerga “fortes indícios” de que a candidatura foi fictícia
Reprodução

O Tribunal Regional Eleitoral de Pernambuco reprovou nesta quarta-feira (27/11) as contas de Maria de Lourdes Paixão Santos, que foi candidata a deputada federal pelo Partido Social Liberal nas eleições de 2018.

Na decisão, o TRE determina que a candidata devolva R$ 380 mil ao fundo partidário. A utilização desses valores não foi devidamente comprovada conforme a denúncia do Ministério Público Eleitoral.

Lourdes Paixão foi a candidata do PSL que mais recebeu dinheiro do Fundo Especial de Financiamento de Campanha no Estado. Ao todo, ela recebeu R$ 400 mil.

No seu partido, o recordista de verbas recebidas foi Luciano Bivar, presidente da sigla e único candidato eleito no estado.

Apesar da fartura de recursos, Lourdes Paixão teve uma votação de apenas 274 votos.

Segundo a Procuradoria Eleitoral, existem “fortes indícios” de que a candidatura de Lourdes foi fictícia como o fato de 97% da verba recebida pela candidata ser destinada ao pagamento de uma só empresa.

Clique aqui para ler a decisão
Clique aqui para ler o parecer do MPF-PE

Revista Consultor Jurídico, 28 de novembro de 2019, 18h11

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 06/12/2019.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.