Consultor Jurídico

Notícias

Por maioria

Envio de todas as informações pela Receita são constitucionais, decide Supremo

Comentários de leitores

6 comentários

Tudo jogo de cena

Péricles (Bacharel)

Quem crer que se trata de jogo de cena dos figurões, com bandidos de estimação escondido no armário, verá!
Esperem a 2ª parte que ainda não foi definida. Tudo o que parece ser poderá não ser!!!

Mesmo ponto de vista

Esclarecedor ou questionador (Delegado de Polícia Federal)

Respeito muito a classe dos advogados da qual, inclusive, fiz parte e, assim sendo, não presumo a má-fé.

Entretanto, com a devida vênia a todos os bons PROFISSIONAIS, ressalto que, com toda a razão, os verdadeiros advogados não gostem de ser tachados de impulsionadores da criminalidade quando lutam pela defesa do Estado Democrático de Direito, ou seja, nós presumimos que estão lutando de forma lícita e moral usando, E NÃO ABUSANDO, da lei, para que esta seja respeitada.

Aqui, com razão, não se presume que o direito vai ser objeto de abusos.

Pergunto, humildemente, então, por que a defesa da maior transparência ao alcance dos que querem combater a criminalidade tenha que ser vista com a presunção de que tais informações serão mal aplicadas???

Aqui a prevalência da má-fé do servidor público será, então, presumida?

É plenamente válido, por exemplo, que todos saibam quanto ganha qualquer servidor público (eu, inclusive), pois todos pagam o seu salário mas é dado a qualquer pai de escola particular exigir ver o contracheque do diretor? Não é aquele pai que está pagando o salário dele? É dado a mim exigir saber quanto ganham os diretores da empresa de TV à cabo que pago mensalmente?

"Dossiês de extorsão" existirão com ou sem liberdades pois não são feitos apenas com as brechas da lei.

Já vimos caso de juíza incluir na interceptação JUDICIALMENTE DEFERIDA, o telefone do companheiro ou seja, mesmo a autorização judicial não blinda a safadeza.

Busquem-se, e punam-se, exemplarmente aqueles que distorcerem o uso das informações disponíveis mas, por favor, não se presuma a má-fé daqueles que precisam ter acesso simples a dados para punir os que efetivamente, transgridem.

Bisbilhotice

olhovivo (Outros)

Espera-se, agora, que o MPF não siga os maus exemplos de uma minoria (oxalá minoria) que faz bisbilhotices, tal qual criminosos e celerados, em sigilos de personagens com os quais não simpatizem, como revelou a providencial vaza jato.

O STF também acerta

Jonas Ribeiro (Outros)

Acertou o STF, muito bem abalizada a decisão, perfeitamente alinhada com os procedimentos internacionais. Acertou uma. Lamento pinta, dessa vez você está fora do eixo.

Marcos Pintar

Sérgio Brito Ferreira (Promotor de Justiça de 1ª. Instância)

Agentes políticos corruptos que também são pegos com a boca na botija porque praticam atos criminosos que são identificados justamente pela Receita Federal e pelo antigo Coaf.
Você prefere que eles fiquem à vontade praticando crimes?

Fim

Marcos Alves Pintar (Advogado Autônomo - Previdenciária)

Encerrou-se assim no Brasil o sigilo fiscal e bancário. A partir de agora, qualquer um pode obter dados de seus concorrentes, desde que formadas as relações competentes com os corruptos agentes públicos brasileiros.

Comentar

Comentários encerrados em 6/12/2019.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.