Consultor Jurídico

Notícias

Operadores do direito

Comunidade jurídica prestigia lançamento do Anuário da Justiça Federal

Por  e 

Ministros das Cortes Superiores e diversos operadores do Direito estiveram presentes no lançamento do Anuário da Justiça Federal e do Brazil Justice Yearbook, nesta quarta-feira (27/11), no STJ.

Felipe CostaOperadores do Direito no lançamento do Anuário da Justiça Federal

Anuário da Justiça Federal 2020 celebra a história do Judiciário brasileiro e da Justiça Federal. Em sua oitava edição, além dos perfis de todos os 139 desembargadores e das 45 turmas de julgamento, traz reportagens especiais sobre os 30 anos da instalação dos cinco Tribunais Regionais Federais.

Compareceram os presidentes do STJ, João Otávio de Noronha, e STF, Dias Toffoli; o Procurador-Geral da República, Augusto Aras; o Advogado-Geral da União, André Mendonça; o Procurador-Geral da União, Vinícius Torquetti; o Defensor-Público-Geral Federal, Gabriel Faria Oliveira; os presidentes da Ajufe, Fernando Mendes, e da Anafe, Marcelino Filho; Luiz Fux, Ricardo Lewandowski, Gilmar Mendes e Alexandre de Moraes, ministros do Supremo, do STJ e dos demais tribunais superiores. Além disso, diversos advogados, conselheiros do CNJ e do CNMP marcaram presença.

Lançamento do Anuário da Justiça Federal 2020
Felipe Costa

Veja abaixo os comentários:

Dias Toffoli, presidente do STF
"É grande satisfação participar de lançamento de mais uma publicação do Anuário da Justiça Federal e do
Brazil Justice Yearbook, versão em língua inglesa do Anuário Brasil. É importante porque quando vamos fazer visitas no exterior, levamos esse Yearbook para facilitar as autoridades que vão nos visitar de conhecer a nossa justiça. Sabemos a dificuldade da língua portuguesa para os estrangeiros. A importância do trabalho está para além do conteúdo, que é extrema qualidade, também essa versão em inglês é extremamente importante e relevante."

João Otávio de Noronha, presidente do STJ
"Louvo o Consultor Jurídico por também trazer a baila no anuário onde se destaca a geografia. Mostrar aos advogados, aos membros do judiciário, ao MP, como anda a Justiça Federal. E porque precisamos agir. Agir para concretizar sobretudo os direitos fundamentais agasalhados na constituição democrática de 1988. Parabéns ao Consultor Jurídico por mais esse lançamento. Vitorioso, tenha certeza. Aqui meu reconhecimento da grande colaboração que a ConJur, que homens como você e sua equipe vem colaborando e prestando grande serviço a justiça brasileira."

Augusto Aras, Procurador-Geral da República
"É com satisfação que participo do lançamento, que neste ano registra marco da história do poder judiciário. Tem sido referência no que se propõe, de tratar perfil dos órgãos e agentes do sistema de justiça, sendo importante instrumento de retrato histórico, democratizando acesso à informações tão relevantes trabalho de valor cientifico e jornalístico inestimável, não só para juristas, para quem pensa no campo do judiciário, buscando aperfeiçoamento do sistema de justiça."

Felipe Santa Cruz, presidente do Conselho Federal da OAB
"É um instrumento da maior importância e já faz parte do nosso calendário. A Ordem dos Advogados do Brasil faz questão de comparecer ao lançamento, neste momento de reflexão, de planejamento do Judiciário. É um instrumento fundamental para o sistema de Justiça".

Cesar Asfor Rocha, ex-ministro do STJ
"O Anuário faz uma radiografia do judiciário brasileiro, o que é muito relevante quando o Judiciário está em constante transformação como vemos hoje. Hoje o Judiciário é cada vez mais instado a se manifestar. Outro ponto importante é mostrar o perfil da magistratura. É muito importante para os operadores do Direito e para o jurisdicionado como um todo."

Marco Buzzi, ministro do STJ
"O Anuário da Justiça é uma publicação em que, de modo objetivo e direito, divulga para os operadores do Direito os dados essenciais do nosso funcionamento e mostra como se conduz a Justiça. Mostra-se a sistemática interna e aponta-se o número de processos julgados. É muito importante e esclarecedor. São pessoas que entendem do metiê, não são estranhos nos lendo e sabem o que as referências querem dizer. Quando há o que precisa ser aperfeiçoado, de um modo muito cavalheiresco, é apontado. É uma publicação que tem créditos, porque foi feita não para elogiar pessoas, mas faz os destaques que precisa fazer, positivos e negativos"

Sebastião Reis Jr., ministro do STJ
"O Anuário mostra como os ministros estão prestando a jurisdição: se atende advogado, qual o acervo do gabinete... O Anuário funciona como um instrumento de visão de mundo sobre gestão e administração e é um retrato muito bom do sistema de Justiça."

Kassio Marques, vice-presidente do TRF-1
"O Anuário da Justiça é de relevante importância que traça além do perfil dos magistrados, um espectro mais amplo da magistratura: mostra-se a composição dos tribunais, a competência do julgamento, as correntes ideológicas que estão flutuando. E isso devolve para o jurisdicionado uma aproximação e conhecimento maior não só da estrutura, mas dos magistrados que a compõem."

Marco Aurélio Belizze, ministro do STJ
"O Anuário continua, e cada vez mais eficiente, sendo a fotografia do Poder que ele retrata, no caso de agora: a Justiça Federal. Ele é supervalioso e condensa todas as informações da Turma e julgadores, o que é essencial para a democracia e os operadores do Direito terem ciência do que está acontecendo. Isso facilita, racionaliza e aperfeiçoa o trabalho."

Antonio Carlos Ferreira, ministro do STJ
"O Anuário é uma publicação tradicional e já rende até cerca expectativa sobre seu lançamento. É uma ferramenta fundamental para a advocacia conhecer como os membros do Judiciário pensam e decidem. Do ponto de vista do Judiciário, ele traz transparência para a atuação do sistema de Justiça."

Herman Benjamin, ministro do STJ
"É uma publicação pioneira e que trouxe pela primeira vez no Brasil um retrato da magistratura e do Poder Judiciário. É muito mais do que um retrato de pessoas ou mesmo de uma instituição, porque a publicação agrega em conteúdo a própria jurisprudência brasileira. É como se fosse um Vade Mecum sintetizado das grandes e mais importantes decisões dos tribunais nacionais. Não só por fazer esse retrato, mas também por digerir decisões que são muitas vezes complexas e de difícil assimilação."

Sérgio Kukina, ministro do STJ
"O Anuário da Justiça Federal já faz parte da tradição jurídica do nosso país. A cada ano se espera pela nova edição. Ele serve como excelente referência a todos que militam na Justiça Federal e nos diversos cantos de nosso imenso Brasil. Nós devemos aplaudir a edição deste Anuário."

Otávio Luiz Rodrigues, conselheiro do CNMP e professor da USP
“O Anuário da Justiça Federal reúne um conjunto de informações essenciais para a comunidade jurídica nacional e para os estrangeiros interessados no país e nas peculiaridades de seu sistema jurídico. É uma iniciativa louvável da Consultor Jurídico, que presta um relevante serviço ao Direito e a Justiça Federal."

Ophir Cavalcante, ex-presidente da OAB
"Não há dúvida de que o Anuário é uma contribuição à advocacia e a justiça. Quando fui presidente da OAB sempre prestigiei todos. Ele é uma referência, uma caminho para o advogado que está começando e demonstra para os advogados a ver as tendências e o que cada ministro entende. Importante para advocacia pra construir a tese. "

Rodrigo Becker, consultor jurídico do Governo do DF
"Eu acho que o Anuário presta efetivamente um serviço relevantíssimo para o meio jurídico, não só para a advocacia, porque é uma forma de conhecer mais de perto as figuras do poder judiciário que são responsáveis pelos contornos jurídicos do país.

Ariane Guimarães, tributarista sócia do Mattos Filho
"A publicação da ConJur contribui com a democracia ao analisar os perfis dos magistrados das Cortes brasileiras e examinar tecnicamente as decisões, é um importante termômetro aos jurisdicionados da qualidade decisória."

Wesley Rocha, conselheiro do Carf 
"O Anuário da Justiça Federal possui informações muito valiosas para medir qualitativa e quantitativamente a jurisprudência no Brasil; eu sugeriria que essa mesma métrica pudesse analisar as decisões administrativas em nosso Tribunal (Conselho Administrativo de Recursos Fiscais (Carf)."

Gabriel Farias, defensor público geral da União  
"Acho muito importante pela transparência. São compilações de dados importantes que são feitos em um trabalho bem feito. Eu vejo como um trabalho relevante e consolidado. Agradeço à ConJur pelo trabalho seguro. Deixo os parabéns. "

Fernando Mendes, presidente da Ajufe 
"Materializa a transparência. Pelo Anuário todos os usuários da Justiça podem ter acesso a informações dos tribunais. Aquele usuário que vai acessar a Justiça não será pego de surpresa sem informações. O Anuário é muito importante pra os juízes também. Como ele é feito em dois idiomas, também é um elemento fundamental para o desenvolvimento do país." 

André Callegari, advogado criminalista 
"O Anuário serve para transparência, demonstrando como é o trabalho do Judiciário e mostra como a Justiça executa as garantias legais do processo legal."

Pierpaolo Bottini, professor e criminalista
"O Anuário é um instrumento fundamental para o trabalho dos advogados. Eu acho que a comunidade jurídica tem um mecanismo de transparência e trabalho do Judiciário. Importante pra reconhecer a importância do Poder e serve para pensarmos políticas de aprimoramento da Justiça."

Como adquirir
Clique aqui para comprar o Anuário da Justiça Federal 2020, em pré-venda, e aqui para adquirir o Brazil Justice Yearbook 2019.

A versão on-line dos Anuários da Justiça pode ser acessada por celular, tablet ou computador.

Baixe o aplicativo “Anuário da Justiça” na App Store e na Play
Store
 para comprar a sua edição avulsa.

O lançamento teve o patrocínio do Instituto Germinare – Escola de Negócios e da Refit.

 é correspondente da revista Consultor Jurídico em Brasília.

 é correspondente da revista Consultor Jurídico em Brasília.

 é repórter da revista Consultor Jurídico.

Revista Consultor Jurídico, 27 de novembro de 2019, 20h14

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 05/12/2019.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.