Consultor Jurídico

A revolta do estrupício

Turma mantém indenização a juiz de operação que causou prejuízo bilionário

Retornar ao texto

Comentários de leitores

9 comentários

Ação Regressiva

F.H (Estudante de Direito)

Quero ver a União entrar com ação regressiva contra o Agente Político responsável pelo dano. Terão culhões????

E o conjur

amigo de Voltaire (Advogado Autônomo - Civil)

O CONJUR parece fazer suas as palavras do Min.condenado ao intitular a matéria como "a revolta do estrupício"; aliás ultimamente o CONJUR parece ter feito péssimas amizades, o que vem refletindo consideravelmente na qualidade das informações. Que pena!

Supremacia do agente público

Marcos Alves Pintar (Advogado Autônomo - Previdenciária)

Em 1808, quando a Corte Portuguesa se refugiou no Brasil fugindo de Napoleão, a primeira providência foi desapropriar imóveis particulares, sem indenização, para que se pudesse acomodar as milhares de pessoas que compunham a Corte. A grande maioria dos componentes da Corte era formada por bajuladores, que nada produziam mas recebiam do Monarca certas vantagens. Desde então, instaurou-se no Brasil a ideia de que o agente estatal tem prevalência em qualquer questão de direito, ao passo que nunca pode ser responsabilizado por prejuízo causado aos "nativos". Vê-se que passados mais de dois séculos, pouco mudou no País. No caso, tem-se que o agente público que buscou indenização junto a seus pares causou um prejuízo incalculável ao País, lesando gravemente uma ampla estrutura de exportação de proteína animal, responsável por milhares de empregos. Não foi responsabilizado, e por uma crítica lançada em face a seu trabalho, obteve indenização. Se é certo que o Magistrado foi lesado, não é menos verdade que por sua vez causou também prejuízos, milhares de vezes maior ao que a lesão sofreu.

STF! Veja o que diz a CF

Marcelo-Advogado (Advogado Autônomo - Consumidor)

Anotem:

Art. 101. O Supremo Tribunal Federal compõe-se de onze Ministros, escolhidos dentre cidadãos com mais de trinta e cinco e menos de sessenta e cinco anos de idade, de notável saber jurídico e reputação ilibada.

Ministro Gilmar Mendes, com a condenação em segundo grau, inclusive cometendo crime contra a honra, deixou de ter reputação ilibada. Isso não é motivo mais do que suficiente para a cadeira do STF lhe ser retirada?

Como eu sempre digo: o STF é a instituição que menos cumpre a Constituição Federal.

\"estrupício" de um (suposto) ministro

Amauri (Advogado Autônomo - Trabalhista)

Com certeza, e de forma totalmente anômala, o recurso extraordinário que certamente será interposto contra essa justa e didática decisão deverá ser recebido e provido pelo STF, porque os deuses daquela "Suprema" corte se consideram imunes a tudo, inclusive à Justiça.

Independente

incredulidade (Assessor Técnico)

de qualquer crítica a operação mencionada, ninguém pode usar as palavras que o sr cujo nome não deve ser dito usou.
Mas a indenização, obviamente, não é parâmetro para outros jurisdicionados de profissão menos nobre, agraciados com valores que dificilmente passam dos cinco mil.

Didática decisão.

João B. G. dos Santos (Advogado Autônomo - Criminal)

Gilmar Mendes não se comporta como juiz. Esta é a primeira das consequências. Virão outras até chegar o dia de ser afastado do STF por comportamento inadequado. Grande dia!

Regresso

Wander Leite (Procurador Autárquico)

Após o trânsito em julgado, o CONJUR não pode deixar de informar a todos sobre a propositura da ação de regresso contra a "divindade" que provocou o desembolso da União. Aliás, esse talvez não seja o único caso.

Título inadequado

Amaralsantista (Advogado Autônomo - Trabalhista)

Salvo engano, o Conjur não deveria na reportagem, novamente ofender o magistrado em questão, repetindo ofensivamente "estrupicio", quando caberia como uma luva nesse cidadão de nome Gilmar.

Comentar

Comentários encerrados em 26/11/2019.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.