Consultor Jurídico

Comentários de leitores

5 comentários

Quem pensaria uma coisa dessas?

Schneider L. (Servidor)

"São argumentos de terror — ad terrorem — para induzir os leigos a pensarem que a Suprema Corte do país está do lado da impunidade"

Minha nossa! Quem ousaria pensar uma coisa dessas? Há de observar a liturgia, caro articulista.

Tamanha profanidade contra os deuses do Olimpo pode implicar em uma investigação no Inquérito 4781. Cuidado.

Perda generalizada de neurônios

Dr. Marco Seixas (Advogado Autônomo - Civil)

De alguns anos pra cá, houve no Brasil um surto generalizado que afetou milhares - senão milhões - de brasileiros. Dá-se o nome técnico de "perda generalizada de neurônios", ou burrice coletiva, em termos populares.

Um dos sintomas desse terrível mal, na atualidade, se refere à prisão (ou não) após condenação em segunda instância... Em seu último julgamento sobre o tema, o STF deixou claro que o cumprimento de pena PODERÁ iniciar-se após a condenação em segunda instância (ou órgão colegiado).

Todavia, acometidos da tal doença acima relatada, vários doutores e juristas começaram a trocar a palavra PODERÁ por DEVERÁ, gerando graves consequência jurídicas...

Por conta da referida doença (burrice coletiva), o STF novamente terá que julgar o tema, porque DEVERÁ e diferente de PODERÁ... Só não sabemos onde isso tudo vai parar, porque não se pode saber quantas - e quais - pessoas estão afetadas pela terrível doença...

Leitor não é bobo

acsgomes (Outros)

Tudo bem defender a prisão após a 4a instância no STF, mesmo sendo o único país do mundo a adotar tal posição, mas tentar desmentir que isso não resultará na perpetuação da impunidade, especialmente em relação aos criminosos do “colarinho branco”, aí já é querer fazer os leitores de bobos.

STF

Glaucio Manoel de Lima Barbosa (Advogado Assalariado - Empresarial)

Com o STF desse que muda de cor a todo instante. Os aplicadores conscientes e não amigos do REI tem que perguntar: a norma a ser aplicada depende do Ministro de plantão.

Fariseus e saduceus

olhovivo (Outros)

As personagens atuais são uma mistura de fariseus com saduceus, pois não abrem mão de um "vamos lucrar" com palestras, colocar as esposas como laranjas e se candidatar a vôos mais elevados, com o proveito da fama produzida com o canibalismo sobre os cadáveres morais assassinados (não após condenação em 2ª instância) antes de iniciado o processo.

Comentar

Comentários encerrados em 15/11/2019.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.