Consultor Jurídico

Confusão ao vivo

Glenn Greenwald é agredido por Augusto Nunes durante programa da Jovem Pan

Retornar ao texto

Comentários de leitores

8 comentários

MAV e o complexo de vira-lata

amigo de Voltaire (Advogado Autônomo - Civil)

Comprar e divulgar informações sigilosas roubadas não é propriamente discutir ideias né M.A.V.! Os americanos são sim muito pragmáticos e o que conta na verdade é quanto eles vão ganhar nisso.

Covarde e vendido

JCCM (Outros)

Um sujeito que se dá ao desplante de atacar a todos como bem entende, satisfazendo parte da população que acredita ou deseja acreditar em uma única versão dos fatos, sem qualquer possibilidade da versão contrária ser devidamente explanada e aferida, não pode ser intitulado de jornalista.

Quando destila seu veneno, parcial em seus comentários inidôneos, cooptado pelo capital e pelo mercado, descredenciando qualquer argumentação contrária a seus interesses comerciais, não podemos realmente ter esses atos como jornalísticos, até porque o verdadeiro jornalista informa e não desinforma.

Usam e abusam das "fontes" que guardam a sete chaves, muita das vezes por serem inventadas para tal propósito, de atacar seus desafetos, mas, quando um jornalista renomado e reconhecido mundialmente apresenta um trabalho desvelador da falta de seriedade e profissionalismos de outrem pronto, ficam indignados e saem atacando, apelando para a vida intima do sujeito que em nada engrandece ou serve ao debate e esclarecimento de fatos. Ai sim, a "fonte" é exigida e criminalizada.

Foi COVARDE, grandemente covarde, porque ao vivo, quando confrontado por suas falas venenosas não as assumiu, negando tem insinuado ou reclamado a atuação de um juiz da vara da infância para verificar a condição dos filhos do jornalista que ele tem como inimigo fidagal por lhe atrapalhar os planos de continuar em sua ufanista e vaidosa pregação de verdade escolhida, como um torcedor fanático.

Ao torcedor fanático, muita das vezes, pouco importa se o trabalho apresentado por seu time foi bom ou ruim, se houve falhas da arbitragem e sim, se o seu time ganhou, a qualquer preço, importando na sua vitória gritar ao mundo, ainda que desmerecido o resultado. A VERDADE, nesse caso, é depressível.

Lixo.

Dois pesos e duas medidas!

Marcelo-ADV (Outros)

A meu ver, não tem nenhuma coerência quem vive de, e aplaude, vazamentos de delação premiada (que é crime), e depois fica supostamente nervoso com mensagens também obtidas de forma ilícita.

Ratificou a qualificação

olhovivo (Outros)

O jornalista Augusto Nunes ratificou a sua qualificação de covarde, que até então poucos a conheciam.

Choque cultural

Marcos Alves Pintar (Advogado Autônomo - Previdenciária)

Glenn Greenwald é americano. É difícil para ele entender que as pessoas no Brasil de uma forma geral não estão preocupadas em discutir ideias, ocupando os espaços de discussões apenas para criar o que vimos no vídeo.

Pânico para o Pânico

MMDC (Outros)

Feitas as devidas apurações, o episódio em questão talvez necessite ser judicializado.

"A que ponto chegamos"...

N. Abreu (Advogado Sócio de Escritório)

Não tenho nenhuma especial admiração por Glen Greenwald, mas tenho como decepcionante o comportamento de Augusto Nunes, outrora brilhante.

Lamentável que "jornalistas", nos dias em que vivemos, desprezem a qualidade do argumento (aguerrido, que seja) pro ou contra o que quer que seja, passem a ter atuação de cheerleaders, bajuladores e insufladores disto ou daquilo.

Depois da insólita cena que viralizou pelas mídias sociais, fico cá imaginando se o outrora brilhante Augusto concorda que quando estiver em qualquer - QUAL-QUER - outro ambiente em que frequente ou apenas esteja de passagem, algum seu desafeto de ideias possa espancá-lo à míngua de equilíbrio e "melhores" argumentos.

Triste fim!

PAZ

Glaucio Manoel de Lima Barbosa (Advogado Assalariado - Empresarial)

Agressão não leva a lugar nenhum, porém, roubar mensagem para proteger ladrão, corruptos contra cidadão de bem é igual a "levar uma tapa na cara"

Comentar

Comentários encerrados em 15/11/2019.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.