Consultor Jurídico

Notícias

Confusão ao vivo

Glenn Greenwald é agredido por Augusto Nunes durante programa da Jovem Pan

Por 

O jornalista Glenn Greenwald, do site The Intercept Brasil, foi agredido nesta quinta-feira (7/11) pelo comentarista político Augusto Nunes, da Jovem Pan, durante sua participação no programa "Pânico". O momento em que o norte-americano tomou um tapa no rosto foi transmitido ao vivo pelo canal da Jovem Pan no Youtube.

Agressão ocorreu durante programa "Pânico"
Reprodução/Youtube

A discussão começou após Glenn confrontar Nunes sobre um comentário feito no início de setembro durante o programa "Os pingos nos Is". Na ocasião, Nunes questionou a forma em que o jornalista do Intercept e seu marido, o deputado David Miranda (PSol-RJ), criam os filhos. 

“O que ele disse neste canal da Jovem Pan foi a coisa mais feia e mais suja que já vi na minha carreira como jornalista [...] Ele disse que um juiz de menores deveria investigar nossos filhos e decidir se vamos perder nossos filhos, se eles deveriam voltar para o abrigo, com base nenhuma, acusando que estávamos abandonando e fazendo negligência com nossos filhos”, afirmou Glenn. 

Segundo Nunes, o comentário foi irônico. “Convido ele a provar em que momento eu pedi que algum juizado fizesse isso. Eu disse apenas que o companheiro dele passa o tempo todo em Brasília e ele passa o tempo todo lidando com material roubado. Eu falei: quem vai cuidar dos filhos? Era isso”, disse o comentarista. 

Após a resposta, Nunes foi chamado de “covarde” e revidou dando um tapa no rosto do jornalista do Intercept

“Quem cuida da criança?”
O comentário que originou a discussão foi feito por Nunes durante um programa da Jovem Pan veiculado no início de setembro. Na ocasião, o comentarista de fato afirmou que um juiz deveria investigar o modo em que Glenn e David criam seus filhos. 

“É o seguinte. Eu tava pensando nesse casal. O Glenn Greenwald passa o dia todo dando chiliques no Twitter, ou trabalhando como receptador de mensagens roubadas. Esse David fica em Brasília lidando com rachadinhas, que essa é a suspeita, que isso dá trabalho.... Quem é que cuida das crianças que eles adotaram? Isso aí um juizado de menores deveria investigar”, afirmou Nunes na ocasião. 

O comentarista é um ferrenho crítico da "vaza jato", série de reportagens publicados pelo Intercept que revelou o conteúdo de mensagens trocadas entre integrantes da força-tarefa da "lava jato" e o então juiz Sergio Moro. Por isso, o programa desta quinta foi anunciado pela rádio como o “dia da treta”. 

Glenn afirmou que não havia sido informado pela Jovem Pan de que Nunes estava entre os convidados do programa.

Confira o momento da agressão:

 é repórter da revista Consultor Jurídico.

Revista Consultor Jurídico, 7 de novembro de 2019, 15h18

Comentários de leitores

8 comentários

MAV e o complexo de vira-lata

amigo de Voltaire (Advogado Autônomo - Civil)

Comprar e divulgar informações sigilosas roubadas não é propriamente discutir ideias né M.A.V.! Os americanos são sim muito pragmáticos e o que conta na verdade é quanto eles vão ganhar nisso.

Covarde e vendido

JCCM (Delegado de Polícia Estadual)

Um sujeito que se dá ao desplante de atacar a todos como bem entende, satisfazendo parte da população que acredita ou deseja acreditar em uma única versão dos fatos, sem qualquer possibilidade da versão contrária ser devidamente explanada e aferida, não pode ser intitulado de jornalista.

Quando destila seu veneno, parcial em seus comentários inidôneos, cooptado pelo capital e pelo mercado, descredenciando qualquer argumentação contrária a seus interesses comerciais, não podemos realmente ter esses atos como jornalísticos, até porque o verdadeiro jornalista informa e não desinforma.

Usam e abusam das "fontes" que guardam a sete chaves, muita das vezes por serem inventadas para tal propósito, de atacar seus desafetos, mas, quando um jornalista renomado e reconhecido mundialmente apresenta um trabalho desvelador da falta de seriedade e profissionalismos de outrem pronto, ficam indignados e saem atacando, apelando para a vida intima do sujeito que em nada engrandece ou serve ao debate e esclarecimento de fatos. Ai sim, a "fonte" é exigida e criminalizada.

Foi COVARDE, grandemente covarde, porque ao vivo, quando confrontado por suas falas venenosas não as assumiu, negando tem insinuado ou reclamado a atuação de um juiz da vara da infância para verificar a condição dos filhos do jornalista que ele tem como inimigo fidagal por lhe atrapalhar os planos de continuar em sua ufanista e vaidosa pregação de verdade escolhida, como um torcedor fanático.

Ao torcedor fanático, muita das vezes, pouco importa se o trabalho apresentado por seu time foi bom ou ruim, se houve falhas da arbitragem e sim, se o seu time ganhou, a qualquer preço, importando na sua vitória gritar ao mundo, ainda que desmerecido o resultado. A VERDADE, nesse caso, é depressível.

Lixo.

Dois pesos e duas medidas!

Marcelo-ADV (Outros)

A meu ver, não tem nenhuma coerência quem vive de, e aplaude, vazamentos de delação premiada (que é crime), e depois fica supostamente nervoso com mensagens também obtidas de forma ilícita.

Ver todos comentários

Comentários encerrados em 15/11/2019.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.