Consultor Jurídico

Notícias

Competência estadual

Juízes federais não podem atuar na 1ª instância da Justiça Eleitoral, decide TSE

Por 

Juízes federais não podem atuar na primeira instância da Justiça Eleitoral. Com esse entendimento, o Tribunal Superior Eleitoral negou pedido da Associação dos Juízes Federais do Brasil (Ajufe) para incluir os juízes nas zonas eleitorais. 

Roberto Jayme/TSEBarroso afirmou que a Constituição Federal equipara juízes de Direito à juízes estaduais, e distingue juízes federais

A Ajufe pedia alterações na Resolução TSE 21.009/2002 para que juízes federais ocupassem os cargos a partir da criação de novas funções nas zonas eleitorais, em cidades com mais de 200 mil eleitores.

Na sessão desta terça-feira (5/11), os ministros seguiram o voto do relator, ministro Luís Roberto Barroso, que argumentou pela análise semântica da Constituição Federal. Ele defendeu que o artigo 121 da Constituição Federal equipara juízes de Direito à juízes estaduais, e distingue juízes federais.

"Não é possível identificar no texto constitucional qualquer ressalva que permita inferir o uso da expressão 'juiz de Direito' no sentido diverso do aplicado na Lei Orgânica da Magistratura em vigor", afirmou.

Segundo o ministro, "é legítimo e razoável defender a alteração normativa no sentido de que juízes federais passem também a exercer a jurisdição eleitoral singular".

Ainda assim, frisou que expressão juízes de Direito "está semântica e normativamente assentada como sinônimo de juízes estaduais".

Crimes conexos
Na mesma sessão, o tribunal começou a análise de um processo administrativo que trata da minuta de resolução feita pelo Grupo de Trabalho do TSE.

O grupo estuda como viabilizar o cumprimento da decisão do Supremo Tribunal Federal, que manteve com a Justiça Eleitoral a competência para julgar crimes conexos aos eleitorais. A análise, no entanto, foi suspensa para que os ministros façam alterações no texto da minuta.

PET 35919 e PA 060029348

 é correspondente da revista Consultor Jurídico em Brasília.

Revista Consultor Jurídico, 6 de novembro de 2019, 11h33

Comentários de leitores

2 comentários

juízes eleitorais

José Fernando Azevedo Minhoto (Juiz Estadual de 1ª. Instância)

Essa Ajufe não aprende mesmo e insiste em bater de frente contra a expressa dicção constitucional!
Os juízes federais não tem o menor pejo em querer se equiparar a juízes de direito(estaduais) com o único e indisfarçável propósito de exercer a jurisdição eleitoral para auferir a respectiva remuneração, pois se tal função não fosse paga(como é a jurisdição previdenciária delegada aos magistrados estaduais),duvido que haveria essa insensata insistência.

coerência

Patricia Ribeiro Imóveis (Corretor de Imóveis)

Se a justiça federal pode acumular a justiça eleitoral, parece que deve, antes, resolver todos os problemas previdenciários... A delegação de competência à justiça dos estados decorre do fato de a justiça federal já não dar conta de suas atribuições... Por que querem mais uma?

Comentários encerrados em 14/11/2019.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.