Consultor Jurídico

Notícias

Risco de ruptura

Instituto pede que ONU acompanhe ameaças de Bolsonaro à liberdade de imprensa

Por 

O Instituto Anjos da Liberdade pediu que a Organização das Nações Unidas acompanhem e cobrem medidas de autoridades brasileiras sobre as ameaças do presidente Jair Bolsonaro (PSL) à liberdade de imprensa. O que motivou os requerimentos foram os ataques de Bolsonaro à Rede Globo.

ONG afirma que Jair Bolsonaro ameaça usar o poder para fins pessoais
Gabriela Korossy/Câmara dos Deputados

Na segunda-feira (28/10), o presidente publicou um vídeo em seu Twitter no qual um grupo de hienas ataca um leão. O felino é identificado como "presidente Bolsonaro", e as hienas vão sendo identificadas como várias entidades, instituições e organizações da sociedade brasileira.

Entre os inimigos do presidente estão o Supremo Tribunal Federal e diversos veículos jornalísticos, como Rede Globo, Veja, Folha de S.Paulo, O Estado de S. Paulo e Jovem Pan.

Um dia depois, o "Jornal Nacional", da Globo, afirmou que o porteiro do condomínio onde Bolsonaro tem casa no Rio de Janeiro autorizou a entrada de um dos suspeitos de matar a vereadora Marielle Franco (PSol), no dia 14 março de 2018.

De acordo com o JN, Élcio de Queiroz foi condomínio e pediu para ir à casa 58, a do presidente. À Polícia Civil do Rio de Janeiro, o porteiro disse ter falado com “seu Jair”, que autorizou a entrada do suspeito, no mesmo dia em que Marielle foi morta, segundo a reportagem.

Em vídeo publicado em suas redes sociais, Jair Bolsonaro criticou duramente a reportagem do JN. “Seus patifes da TV Globo, seus canalhas. Não vai colar. Não tinha motivo para matar quem quer que fosse no Rio de Janeiro”, gritou o presidente. Ele também ameaçou não renovar a concessão de televisão da companhia.

Nesta quinta-feira (31/10), o presidente Bolsonaro, irritado com um reportagem da Folha de S.Paulo sobre a perícia relâmpago feita pelo Ministério Público do Rio no condomínio onde o presidente tem casa, disse que irá cancelar assinaturas do jornal no governo federal e ameaçou anunciantes da publicação.

Em petições endereçadas à Michelle Bachelet, alta comissária de Direitos Humanos da ONU, e David Kaye, relator especial da entidade para a promoção e proteção do direito à liberdade de opinião e expressão, o Instituto Anjos da Liberdade argumenta que Bolsonaro está ameaçando usar poderes presidenciais para fins pessoais – prejudicar a Globo.

De acordo com a entidade, as críticas à Globo e demais veículos de imprensa “que não prestam vassalagem irrestrita ao governo” são “claros ataques e ameaças de silenciamento à liberdade de imprensa e expressão”.

Para o Instituto Anjos da Liberdade, uma escalada autoritária está em curso no Brasil, e há ameaça de uma ruptura democrática. A ONG também demonstra preocupação com a “passividade” do Supremo Tribunal Federal e do Ministério Público Federal nesse cenário.

Por isso, a entidade requer que a ONU envie ao Brasil funcionários dedicados à proteção da liberdade de expressão e que a organização internacional questione o STF, a Procuradoria-Geral da República e o Congresso Nacional sobre as medidas que estão sendo tomadas para evitar uma escalada autocrática.

Clique aqui e aqui para ler as petições.

 é correspondente da revista Consultor Jurídico no Rio de Janeiro.

Revista Consultor Jurídico, 1 de novembro de 2019, 17h59

Comentários de leitores

3 comentários

A Inversão Psicótica da Realidade

Pedro G. Franzon (Oficial da Aeronáutica)

A história de cada um dos secretários gerais da ONU confirma que todos, sem exceção, são socialistas. Todos os nove secretários conduziram a organização sob a batuta da ideologia socialista. Há um deles, criticado por ter sido oficial da SS de Hitler, o senhor Kurt Waldheim. A ONU nunca cumpriu sua tarefa de promover a paz entre as nações. Inúmeros são os conflitos pós 1946. Por outro lado, promove coisas absurdas, tais como a luta insana contra o aquecimento global – um fenômeno natural convertido numa falsa emergência mundial. Criticada, também, está a ONG “anjos da liberdade”, denominada “instituto” e, travestida de moralidade, acusando o Presidente brasileiro, eleito pela maioria do povo brasileiro, de ameaçar a liberdade de imprensa. Lênin dizia: “xingue-os do que você é; acuse-os do que você faz.” Há, nesse caso, a inversão psicótica da realidade. A Rede Globo foi aquela que praticou um ato infame ao denunciar, com malícia, a tentativa de conexão do Presidente com um crime bárbaro. O nome do mandatário maior de uma nação foi, maldosamente, inserido em matéria criminal e desmentida, no outro dia, devido ao caudal de reações contrárias do povo brasileiro, inclusive com manifestações em frente à própria emissora de TV, sonegando tais manifestações aos seus telespectadores. ONU, algumas ONG’s e TV Globo estão trabalhando contra o desenvolvimento e bem-estar dos brasileiros e outros povos. Os ataques partiram da emissora de TV e não do Presidente. A reação do Presidente foi de indignação diante da podridão em que se transformou a mídia brasileira, com algumas raras exceções.

este instituto é aquele que recebeu dinheiro do PCC ??

daniel (Outros - Administrativa)

kkkk, parece que é o Instituto que recebeu dinheiro do PCC e está na escuta.

O nome deles deveria ser Anjos da Prisão e do Crime

O Instituto Anjos da Liberdade

Carlos (Advogado Sócio de Escritório)

O Instituto Anjos da Liberdade

oooo bando de petistas que não tem o que fazer.
Estão precisando de trabalho? Eu arrumo para vcs.

Comentários encerrados em 09/11/2019.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.