Consultor Jurídico

Notícias

"Vamos pular"

Juiz de MS determina isenção de taxa de conveniência para show de Sandy & Junior

O juiz Plácido de Souza Neto, do Juizado Especial de Mato Grosso do Sul, determinou isenção de taxa de conveniência para duas fãs comprarem ingressos do show da dupla Sandy & Junior.

Reprodução/InstagramAção pediu isenção de taxa de conveniência para compra do ingresso do show da dupla Sandy & Junior

Duas mulheres ingressaram com ação porque, ao tentar comprar o ingresso, perceberam a cobrança da taxa de conveniência. Elas também alegaram que clientes dos determinada bandeira cartões teriam condições privilegiadas para compra.

Na decisão desta quarta-feira (27/3), o juiz concedeu tutela antecipada à ação, determinando a venda "sem qualquer cobrança de qualquer taxa adicional e independentemente da forma de pagamento utilizado pelas autoras". O magistrado fixou multa diária de R$ 500 em caso de descumprimento da decisão.

O magistrado apontou que a 3ª Turma do Superior Tribunal de Justiça já fixou como ilegal a cobrança de taxa na compra de ingresso on-line. A decisão do STJ proibiu tanto a cobrança da taxa, quanto a concessão de condições privilegiadas a titulares de cartões de crédito.

Para o advogado Marcelo Roitman, sócio do PLKC Advogados, a posição do STJ foi fundamental para definir a forma de cobrança nesses casos. "A decisão tomada pelo Superior Tribunal de Justiça obrigará as empresas do setor a repensar a forma de sua atuação, tanto em relação às empresas que lhes contratam (aquelas que organizam os eventos), como com os consumidores dos eventos", explica.

Segundo Roitman, se o entendimento prevalecer, as empresas deverão adaptar seus serviços e mudar as formas de cobrança.

Clique aqui para ler a sentença.
Processo: 0801002-44.2019.8.12.0018

Revista Consultor Jurídico, 28 de março de 2019, 19h50

Comentários de leitores

1 comentário

Consumidor prejudicado

acsgomes (Outros)

Uma daquelas decisões estúpidas que a nossa justiça comete frequentemente. O que vai acontecer? Ou os ingressos vão ser vendidos somente presencialmente acarretando dificuldades para o consumidor adquiri-los; ou esse custo será embutido no preço causando prejuízo para quem comprar presencialmente.

Comentários encerrados em 05/04/2019.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.