Consultor Jurídico

Colunas

Direito de Defesa

A liberdade de expressão não afasta responsabilidade por ameaças e fake news

Comentários de leitores

6 comentários

Fake News existe desde da época da escravidão

VASCO VASCONCELOS -ANALISTA,ESCRITOR E JURISTA (Administrador)

Um dos temas mais debatido nas redes sociais na atualidade é a “Fake News” . Eis aqui uma revelação: “Fake News” existe em nosso país, desde da época da escravidão, , há 131 anos), onde a elite não aceitava o fim da escravidão, e assim como hoje a OAB, prega o medo, o terror e mentira com a “Fake News”, mais lucrativa do país, tipo “ fim do exame da OAB, será um desastre para advocacia?, enriquecendo às custas do desemprego dos seu cativos. Assim como no passado a elite predatória não aceitava o fim da escravidão se utilizando de “Fake News” ou seja: dos mais rasos e nefastos argumentos, tipo: “Acabar com a escravidão iria ocasionar um grande derramamento de sangue e outras perversidades. Sem a escravidão, os ex-escravos ficariam fora de controle, roubando, estuprando, matando e provocando o caos generalizado” hoje essa mesma elite não aceita o fim da escravidão contemporânea da OAB, o fim do caça – níqueis exame a OAB, plantando nas revistas e nos jornais nacionais (vale quanto pesa), manchetes fantasiosas tais como: Exame da OAB protege o cidadão? O fim do exame da OAB será um desastre para advocacia? Qualidade dos advogados despencaria sem exame da OAB? “abertura de novos cursos de Direito Brasil afora é uma ameaça ao futuro do país”? Quem diria essa última frase, é do Presidente da OAB, constante do seu Artigo: “No Dia da Advocacia, Brasil precisa discutir o estado do ensino jurídico” publicada do no Conjur de 11.08.2018.Senhores mercenários, parem de veicular “Fake News”, parem de pregar o medo o terror e a mentiria, principais armas dos tiranos. Não podemos brincar com o desemprego. Vamos criar alternativas humanitárias, visando a inserção no mercado de trabalho, de cerca de 300 mil cativos da OAB. "JÁ NÃO ESCRAVOS. MAS IRMÃOS. MENOS MUROS (.)

Indignação não é crime!

ABCD (Outros)

A indignação do povo brasileiro não pode ser considerada crime. As pessoas não são cegas e cansaram de ficar na espiral do silêncio. O agente público que não suporta críticas digitais é psicologicamente fraco e deve abandonar o barco imediatamente. Não queremos ser um amontoado de pessoas controladas pelo governo, como ocorre na China comunista, Venezuela e outras ditaduras!

Acacianamente correto

José R (Advogado Autônomo)

Verdades de todos sabidas, de há muito!

vai que é tua taffarel

luis gustavo skrebsky (Estudante de Direito - Civil)

O STF sai e a Lava Jato fica!
Já têm mais de 100.000 postagens em 5 minutos, vamos fazer chegar à 50.000.000 em duas horas, compartilhem com todos os seus contatos e GRUPO, estamos batendo RECORD e você fará parte dá história de Liberdade, Prosperidade e Soberania de Nosso Brasil !
⚠ COMPARTILHEM, VAMOS ALCANÇAR 50MILHÕES HOJE AINDA !!!
Isto criará o efeito Taffarel nos Patriotas, VAI QUE É TUA TAFFAREL

Ruy Barbosa

Schneider L. (Servidor)

O mestre Ruy Barbosa também dizia: "A pior ditadura é a ditadura do Poder Judiciário. Contra ela, não há a quem recorrer."

Não é isso que estamos vendo agora? Um Inquérito kafkiano absolutista, absolutamente ilegal em todo e qualquer aspecto, instaurado por ninguém menos que o presidente da Corte Constitucional do país.

Para quem se recorre para anular esse monstro, digno à comparações ditatoriais ou da Santa Inquisição?

E nenhuma menção disto no texto do articulista. Que conveniente.

Cuidado professor,

Thiago Bandeira (Funcionário público)

"mecanismos" para coibir os abusos do direito à liberdade de expressão podem sair do controle, e se voltar contra você.
O melhor remédio é a responsabilização penal e civil, sempre posterior ao fato.

Comentar

Comentários encerrados em 2/04/2019.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.