Consultor Jurídico

Colunas

Segunda Leitura

Os tênues limites entre a cordialidade e a corrupção no serviço público

Comentários de leitores

2 comentários

Brilhante

O IDEÓLOGO (Outros)

Diz o texto: "Neste particular, muito mais há a se pensar. Um policial fazer um curso na Scotland Yard é ato que a todos interessa, aperfeiçoará a segurança pública. Mas fazer mestrado em Direito Constitucional, para pesquisar a distinção entre princípios constitucionais implícitos e explícitos, e discussões semelhantes, não faz sentido. Tal tipo de pesquisa é para acadêmicos. Os membros de carreiras públicas devem estar bem preparados para exercer a função no caso concreto e não para discutir abstrações jurídicas".

O mais inspirado colunista da Conjur em um excelente texto. E aponta um dos vícios brasileiros: o bacharelismo, no qual os estudos jurídicos afastam-se da realidade e ficam em discussões metafísicas.

Linha realmente tênue

DPF Falcão - apos (Delegado de Polícia Federal)

Currículo invejável. Deveria, para emprestar um brilho maior à Magistratura, ter seguido mais adiante. Faltaram-lhe o que sobra a tantos: “padrinhos”; sobraram-lhe, contudo, em admirável excesso, competência, dignidade e a certeza do dever cumprido.

Comentar

Comentários encerrados em 25/03/2019.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.