Consultor Jurídico

Argumentação polêmica

Juíza de Vara Criminal diz que réu não parece bandido por ser branco

Retornar ao texto

Comentários de leitores

8 comentários

O defensor da negritude

O IDEÓLOGO (Cartorário)

Léopold Sédar Senghor GColSE (Joal-Fadiout, 9 de outubro de 1906 — Verson, 20 de dezembro de 2001) foi um político e escritor senegalês. Foi presidente de Senegal, de 1960 a 1980.
Foi, entre as duas Guerras Mundiais, juntamente ao poeta antilhano Aimé Césaire, ideólogo do conceito de negritude (Fonte Wikipédia).

Branquetude naturalizando o racismo

Fernando Lira (Outros - Internet e Tecnologia)

Não, a juíza está totalmente errada.
Ratificar o racismo estrutural naturalizado a base de rios de sangue e uma montanha de cadáveres de pessoas pretas é o supra sumo da desfaçatez...
Nem eu e nem nenhuma pessoa preta temos que aguentar essas teorias eugênicas travestidas de explicações isentas. É muito claro, cristalino, que o tal processo dito meritocrático, é uma forma de a branquetude manter seu domínio social e extremante opressivo. Achar que a negritude não se dá conta disso, é mais uma forma clara de racismo que temos que aguentar. Haja paciência...

Pegaram a frase fora do contexto.

Hélder Braulino Paulo de Oliveira (Advogado Autônomo - Criminal)

Advogo em Campinas, também na esfera criminal e posso dizer com total imparcialidade que a Dra Lissandra sempre se pautou muito atenciosa com advogados e réus, no mais das vezes, réus pobres do convênio OAB/SP com a Defensoria Pública e que a expressão utilizada na sentença é , a meu ver, tão somente forma de obter convicção e nada tem de racista. É comum nos reconhecimentos que nós, os advogados, digamos, "foi reconhecido porque tem o biotipo do crime, etc". Nunca se ouviu dizer que isso é racismo. Nem cá, nem lá. Menos aí, gente!

Ideológo do equivoco...

Pssimista Brasil (Administrador)

Ao comentar acerca da situação dos negros no Brasil o comentarista, o faz de forma equivocada, demonstrado desconhecer a realidade dos fatos.
A situação do negros e pardos no Brasil é ruim em razão da escravatura que aqui perdurou por 400 anos.
enquanto os negros eram escravizados no Brasil, os estrangeiros vinham e recebiam terras e ganhavam por isso.
Tal prática, demonstra o quanto o brasileiro sempre teve sídrome de cachorro vira-lata.
Outro erro, é querer passar a idéia que os negros são minorias , pois negros e pardos somam 54% da população brasileira.
Defato na hora que acordarem, percebendo o recurso de poder que possuem, irão perceber que podem reverter o status quo.
Todavia, existem forças sempre manipulando o sistema para não permitir que isso ocorra.
Cito o meu exemplo como alguém que percebeu como as coisas funcionam de modo a quebrar essas amarras e conquistar espaço como cidadão, pois no brasil o preconceito é mais sócio-econômico que racial.

Machista

Papajojoy (Advogado Autônomo - Propriedade Intelectual)

Depois, me chamam de machista...

Um problema brasileiro - ii

O IDEÓLOGO (Cartorário)

Os descendentes de europeus, muito mais cultos que os brasileiros, fizeram os seus filhos estudarem. E estes passaram a dominar o Estado Brasileiro.
Esse domínio é sutil, não percebido pelos mestiços e negros, porque a grande maioria ocupa empregos precários de de baixos salários, que os impedem de, também, dedicarem-se aos estudos. Como não conseguem entender a realidade que os circunda, continuam dominados e integram a base da Economia Brasileira. Sem oportunidades, lançam mão de expedientes pouco convencionais para sobreviverem, acabando, na maioria das vezes, em masmorras nauseabundas.
A Juíza não está, totalmente, errada. Com exceção dos Estados do Sul nos quais a maioria dos condenados é branca, nos outros Estados, os "peles escuras e cabelo pixaim", frequentam os "estábulos humanos".
O que ocorre, e todo mundo sabe, é mais difícil encontrar "brancos, de olhos verdes" em uma prisão, porque o sistema procura retirar uma pessoa com essa característica da categoria dos perdedores. Somente pela "tez clara", essa pessoa consegue virar cidadão, ao contrário dos negros e mestiços, que estão em um estágio anterior ao da cidadania, integrando a categoria dos indivíduos.

Um problema brasileiro - i

O IDEÓLOGO (Cartorário)

Não se trata de acórdão, somente proferido por Desembargadores, mas de sentença, ato decisório, exclusivo, de Juiz.
Se a ilustre Juíza não for casada, o sobrenome "Ceccon" revela que é descendente de italianos.
A Magistratura é composta, em sua grande maioria, por brancos, descendentes de europeus. Os italianos que se fixaram na Região Sul se localizavam nas encostas superiores do Planalto gaúcho (600 a 800 metros de altitude), fundaram cidades como Caxias, Garibaldi, Bento Gonçalves entre outras.
Em Santa Catarina ocorreu a entrada de imigrantes alemães e italianos no século XIX, enquanto que no século XX a imigração foi mista, composta de elementos nacionais e descendentes de colonos italianos do Rio Grande do Sul. Os alemães se concentraram no Vale do Itajaí, fundando cidades como Joinville, Blumenau e Brusque, enquanto os italianos se fixaram na região do Vale do Tubarão, fundando cidades como Criciúma, Urussanga e Siderópolis.
No Paraná, ocorreram durante o século XIX imigrações de alemães, eslavos ,ucranianos e polacos. Italianos e holandeses também migraram para a região, mas em menor proporção. No início do século XX ocorreu um extravasamento da cafeicultura paulista, atraindo agricultores japoneses, colonos europeus e brasileiros para o norte do estado"
Essas pessoas do "além mar", trouxeram da Europa o racismo, porque a grande maioria é, até hoje, adepta dos pensamentos dos alemães Gottfried Feder e Dietrich Ekart. Foi Dietrich que cunhou a expressão "Drittes Reich" ("Terceiro Reich").
Não pensem que eles se simpatizam com os mestiços e negros. O próprio presidente J. Messias Bolsonaro (um "oriundi") disse que as minorias tendem ao desaparecimento. Quando ele percebeu que o judeu é minoria, resolver virar o disco, e elogiar os semitas.

Gravidade do delito?

Rodrigo P. Barbosa (Advogado Autônomo - Criminal)

"Não haverá apelo em liberdade por conta da gravidade do crime, que resultou na morte de um homem"

Como é que é? A gravidade do delito impede a apelação em liberdade?

Comentar

Comentários encerrados em 9/03/2019.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.