Consultor Jurídico

Notícias

No banco dos réus

Juízes, jornalistas e advogados julgam notícias fraudulentas

Comentários de leitores

4 comentários

Fake News existe desde escravidão

VASCO VASCONCELOS -ANALISTA,ESCRITOR E JURISTA (Administrador)

Por Vasco Vasconcelos, escritor e jurista. Um dos temas mais debatidos nas redes sociais na atualidade é a “Fake News” . Eis aqui uma revelação: “Fake News” existe em nosso país, desde da época da escravidão, onde a elite não aceitava o fim da escravidão, e assim como hoje a OAB, prega o medo, o terror e mentira com a “Fake News”, mais lucrativa do país, tipo “ fim do exame da OAB, será um desastre para advocacia?, enriquecendo às custas do desemprego dos seu cativos. Assim como no passado a elite predatória não aceitava o fim da escravidão se utilizando de “Fake News” ou seja: dos mais rasos e nefastos argumentos, tipo: “Acabar com a escravidão iria ocasionar um grande derramamento de sangue e outras perversidades. Sem a escravidão, os ex-escravos ficariam fora de controle, roubando, estuprando, matando e provocando o caos generalizado” hoje essa mesma elite não aceita o fim da escravidão moderna da OAB, o fim do caça – níqueis exame a OAB, plantando nas revistas e nos jornais nacionais (vale quanto pesa), manchetes fantasiosas tais como: Exame da OAB protege o cidadão? O fim do exame da OAB será um desastre para advocacia? Qualidade dos advogados despencaria sem exame da OAB? “abertura de novos cursos de Direito Brasil afora é uma ameaça ao futuro do país”? Quem diria essa última frase, é do ex-Presidente da OAB, constante do seu Artigo: “No Dia da Advocacia, Brasil precisa discutir o estado do ensino jurídico” publicada do no Conjur de 11.08.2018.Senhores mercenários, parem de veicular “Fake News”, parem de pregar o medo o terror e a mentiria, principais armas dos tiranos. Não podemos brincar com o desemprego. Vamos criar alternativas humanitárias, visando a inserção no mercado de trabalho, de cerca de 300 mil cativos da OAB.

Evento de Duvidosa Credibilidade...

Eliel Karkles (Advogado Autônomo - Civil)

Basta ver os integrantes, que o evento é de duvidosa credibilidade. Não é crível que as "fake news" sejam apenas uma prática da população, etc., a imprensa também apresenta muitas "fake news" e recentemente temos muitos casos. Ainda, a PARCIALIDADE da imprensa é nítida, vergonhosa, que escracha apenas fatos segundo a linha editorial. Não dá a notícia, quer induzir o leitor a crer na veracidade da mesma, com "comentaristas" nitidamente focados em doutrinados para isso. E vem alguns aí falar que "fake news" é o problema? Tenha a paciência.

Seria cômico,

Thiago Bandeira (Funcionário público)

se nao fosse trágico.

Nota da Redação - comentário ofensivo Comentário editado

Professor Edson (Professor)

Comentário ofensivo removido por violar a política do site.

Comentar

Comentários encerrados em 27/05/2019.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.