Consultor Jurídico

Notícias

Sessão de pancadaria

"Trote" que levou soldado a perder testículo foi culposo, não doloso, diz juiz

Comentários de leitores

6 comentários

Coisa De CAserna

Bruno Campelo (Administrador)

Os Meliantes se reuniram com intuito de agredir pelo que entendi 02 colegas de fardas, citando parte do texto da Pagina " produz “enfermidade incurável, perda ou inutilização de membro, sentido ou função, incapacidade permanente para o trabalho, ou deformidade duradoura", e não foi dolosa??? o que é importante e acima de tudo deve ser visto mais a frente que a matéria não mostra, é se esse soldado foi reformado que dúvido que a ispenção de saúde não o considerou ele apto e tratou por ventura dispensa-lo rapidamente. como fazem com muitos...

Ops "eXtremamente"

Carlos (Advogado Sócio de Escritório)

Ops "eXtremamente"

juiz substituto Claudio Amin Miguel

Carlos (Advogado Sócio de Escritório)

juiz substituto Claudio Amin Miguel,

Será que o ato absurdo praticado, sabendo que a região é estremamente sensível e sujeito a lesões irreversíveis, fosse contra um filho do juiz substituto Claudio Amin Miguel ele acharia a mesma coisa?

Digo mais uma vez, é preciso fazer no ingresso na magistratura, testes sérios e rigorosíssimos de aptidão mental (não estou dizendo que seja o caso deste magistrado que sequer o conheço), para ingresso na magistratura. Exames psicológicos, psicanalíticos e psiquiátricos eliminatórios.

Do elemento subjetivo

Fernandes Valdemar (Advogado Autônomo - Civil)

Drs, no Art 209-CPM, os parágrafos 1º e 2º só preveem pena para a lesão DOLOSA. o parágrafo 3º tem previsão de pena para a lesão CULPOSA. Aplicação de pena à lesão corporal a titulo de DOLO EVENTUAL, como mencionou o Prof Edson, só seria possível se a lesão culposa tivesse causado o resultado morte.

Conivência com o ato.

Professor Edson (Professor)

A justiça Militar entendeu que a lesão foi grave, entendeu que a agressão foi grave, mas não devem ser condenados pelo ato grave, obviamente um Militar que dá uma paulada nos genitais de um soldado obviamente sabe que pode ocorrer a perda de um testículo, ou uma contusão grave, nesse caso deveria ter sido aplicado o dolo eventual, o agressor não precisa abrir firma no cartório alegando que pretendia arrancar um testículo do soldado para ser aplicado o dolo, mas é fato que dá justiça Militar brasileira não sai nada que preste.

Justiça Militar PIADA.

Professor Edson (Professor)

A lesão corporal grave, segundo, o artigo 209, parágrafo 2º, do Código Penal Miliar, ocorre quando a lesão, praticada de forma dolosa, produz “enfermidade incurável, perda ou inutilização de membro, sentido ou função, incapacidade permanente para o trabalho, ou deformidade duradoura”. A pena por este crime é de 2 a 8 anos de reclusão.

Comentar

Comentários encerrados em 26/05/2019.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.