Consultor Jurídico

Notícias

catalogação maciça

TJ de São Paulo vai transferir arquivo de processos para Jundiaí

O Tribunal de Justiça de São Paulo vai transferir seu arquivo de processos do Ipiranga para Jundiaí, no interior do estado. O objetivo da mudança segue a linha de trabalho defendida desde o início do mandato pelo presidente do TJ-SP, desembargador Manoel Pereira Calças, de economizar R$ 7,6 milhões com a transferência do acervo.

TJ-SPPresidente do TJ-SP, Manoel Pereira Calças, em visita ao arquivo de "processos findos" no Ipiranga

A troca começará nesta terça-feira (14/5), às 23 horas, com 9,5 milhões de volumes. A transferência de todas as caixas de processos levará seis meses, com o transporte de 8 mil caixas por dia, informou o TJ.

De acordo com o TJ-SP, o arquivo do Ipiranga tem 20 mil processos catalogados anualmente. Com a transferência, o TJ espera aumentar para 210 mil/mês. Para o Judiciário paulista, o resultado dessa catalogação maciça, além da redução de custos, será a guarda seletiva, poque os arquivos que não têm valor histórico serão descartados.

Em Jundiaí, os processos ficarão sob a responsabilidade de empresa especializada na prestação de serviços de armazenamento, guarda e gerenciamento informatizado (Iron Mountain).

Revista Consultor Jurídico, 13 de maio de 2019, 19h11

Comentários de leitores

1 comentário

Que dureza ?

ielrednav (Outros)

Advogados e pessoas ,interessadas terão mais tempo para se deslocar até Jundiai para desarquivar processos físicos .tudo pela Economia , porque infelizmente , o estado não tem um patrimônio próprio onde possam permanecer por longo tempo . E não tem como arquivar todos nos computadores apenas com o numero do processo . Incrível que dureza.

Comentários encerrados em 21/05/2019.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.