Consultor Jurídico

Comentários de leitores

8 comentários

Data vênia!

Neli (Procurador do Município)

Data vênia, doutor Gandra ,não é um advogado que está na presidência da Augusta Corte. Se está no STF não pode ser advogado. Impedimento absoluto! Tanto é impedimento que o advogado é eminentemente parcial na defesa de suas causas, ao passo que um Juiz (ministro o é!), deve ser eminentemente imparcial. Sob pena de quebrar um dos princípios basilares do Poder Judiciário.
Imagino que o registro, como advogado, se teve, na OAB ou está suspenso ou está “em baixa". Em atividade não está. E se estiver, os atos judicantes praticados por ele, o ministro, são nulos.
Feito essa ressalva, por uma humilde operária do Direito há mais de 43 anos, digo: quem quer ser respeitado, deve dar se dar respeito.
O STF, data vênia, ultimamente, não merece nenhum encômio daqueles que amam o Direito.
Aquela licitação da lagosta? Francamente! Será que suas excelências não percebem que o Brasil é um país paupérrimo? Têm que ser realista, olhar para o mundo fático: 13 milhões de desempregados! Insegurança pública? Educação? Nem Maria Antonieta faria isso!
E quem quer ter respeito, deve se respeitar. E as brigas, via satélite, de seus ministros? E à míngua de argumentação real ou plausível, nos julgamentos críticas pela dosimetria da pena? Esquecendo que dosimetria da pena se passa do critério objetivo (mínimo e máximo) para o subjetivo?
Isso sem falar na interpretação literal da Constituição da República.
Por outro lado, não sabia que o Ministro (não advogado!), tem um irmão sacerdote. Minha tristeza! Em minha família não tem nenhum.
E, "de lege ferenda", sou contra o Quinto Constitucional. Quem quiser fazer carreira na Magistratura que preste Concurso Público.
E investidura para os Tribunais Superiores deveriam ser apenas magistrado, isto é, desembargadores.
Data vênia!

Questão de mérito

elimarco (Administrador)

Com a devida vênia ao Dr. Ives Gandra Martins, antes de mais nada o STF tem que merecer ser defendido!
Quando os seus membros portam-se de forma estranha à ética e às suas atribuições constitucionais, merecem muito mais que críticas. Merecem ter fortemente questionados os seus mandatos.

Repugnante

daniel keslly (Contabilista)

È repugnante defensores do Direito irem contra o direito em nome de prestígio, e quem sabe ser bem visto pelo incauto ministro que se assenhora do STF como se fosse um brinquedo particular.

chega a dar nojo...mas não é de se admirar "uma mão lava outra e quem controla o Estado pode lavar muitas mãos."

Dr. Bonasser

Eduscorio (Consultor)

Depois do lúcido e perspicaz comentário deste corajoso advogado, o que mais resta a escrever ? Chover no molhado não adianta mais. O que talvez adiantasse fosse a vedação à indicação política para juiz do STF, a fim de evitar a supremocracia danosa e nefasta para a democracia.

Defesa stf = democracia se se comportassem c/ suprema corte

Bonasser (Advogado Autônomo)

Realmente me espantou ler que o ilustre ives gandra foi a esse, suspeito e anti tudo, convescote em prol de um advogado que foi rebolado pela janela da latrina daquele tribunal. Sem essa de que defender o tribunal é defender a democracia, balela pura, alem do mais ninguém está a atacar aquele monte de insensível concreto, o que a sociedade em geral está é criticando o comportamento de seu plantel e em particular o comportamento de um desqualificado para o magnânimo cargo. O tofolli foi citado e delatado pelo dono de uma empreiteira como recebedor de propina e que nas listas dessa empresa figurava/figura com dois codinomes, amigo do amigo do meu pai e " t ". Alem do mais se critica os comportamentos desses elementos que estão juízes pelo fato de eles se colocarem sempre a favor dos criminosos de alto talante e da baixa laia. É disso que se trata, dada de atacar o tribunal, é ele e mais uns quatro ou cinco elementos que destorcem o âmago, o espirito e áurea do universo tribunal. Estamos vendo quase que diariamente esses do tribunal afrontarem jurisprudências, decisões colegiadas, proferirem decisões monocráticas que afrontam toda a coletânea de decisões do egrégio colegiado e fica por isso mesmo ad eternum. Ninguém é punido e nem uma satisfação a quem seus salários sustentam como sustentam suas vidas opulentas naquela que deveria ser uma suprema corte, hoje achincalhada por uma orda de irresponsáveis que como juízes foram alocados ou rebolados lá, sem a devida qualificação. Sabemos que lá somente temos dois juízes, um que foi juiz do trabalho e o outro juiz cível o resto é uma lástima, que com o auxílio dos excelentes assessores, juízes foram se adaptando ao labor, até hoje longe de uma suprema corte. Essa é a visão que eles passam e que me deixa ver.

Embargos auriculares

Marcos Alves Pintar (Advogado Autônomo - Previdenciária)

"Colegas" advogados que exercem bem a arte de exibir proximidade e alinhamento com magistrados e ministros, facilitando a contratação de honorários vultosos devido à possibilidade de obter decisões favoráveis através dos "embargos auriculares". Porém, em nada contribuem para a advocacia, para a estabilidade das instituições ou mesmo para o bem geral de todos.

Provado

Professor Edson (Professor)

Simplesmente não foi divulgada nenhuma notícia fraudulenta contra o STF, isso está provado, o resto é jogo de interesse regado a lagosta .

Com lçgosta

Zé Machado (Advogado Autônomo - Trabalhista)

Com lagosta e vinho velho ou sem, heis a questão.

Comentar

Comentários encerrados em 16/05/2019.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.