Consultor Jurídico

Notícias

Dificuldades financeiras

Mesmo com assistência judiciária gratuita, sindicato deve pagar sucumbência

Pessoa jurídica em dificuldade financeira tem direito à assistência judiciária gratuita, mas não à isenção de honorários de sucumbência. Esse foi o entendimento firmado pela 5ª Turma do Tribunal Regional do Trabalho da 4ª Região. 

Prevaleceu o voto do relator, desembargador Cláudio Antônio Cassou Barbosa. Para ele, excepcionalmente, pessoas jurídicas que comprovem ausência severa de recursos também podem requerer a isenção dos ônus processuais.

“Isentar a parte autora dos ônus processuais — por exemplo, custas e honorários periciais — é medida que converge para a concretização da norma ínsita no artigo 5º da Constituição Federal, no sentido de que o Estado prestará assistência jurídica integral e gratuita aos que comprovarem insuficiência de recursos”, explica.

Entretanto, segundo o magistrado, essa condição não foi suficiente para isentar do pagamento dos honorários devidos ao procurador da ré, os chamados honorários de sucumbência.

"Para viabilizar o pagamento, determino a redução do percentual fixado na sentença de primeiro grau (de 15% para 5% do valor atribuído à causa) e suspendo a exigibilidade da cobrança até que o credor consiga demonstrar que foi superada a situação de insuficiência financeira que justificou a concessão de gratuidade", aponta.

Caso
No caso, após perder ação trabalhista, o sindicato ingressou com reclamatória contra uma empresa. A entidade havia protocolado a ação solicitando à empresa o pagamento de contribuições sindicais supostamente devidas.

Porém, ficou comprovado ainda no primeiro grau que a empresa era optante pelo sistema Simples Nacional e, portanto, ficava dispensada do recolhimento dessas contribuições. Com informações da Assessoria de Imprensa do TRT-4. 

Revista Consultor Jurídico, 6 de maio de 2019, 8h25

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 14/05/2019.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.