Consultor Jurídico

Notícias

Interceptação telefônica

CNJ pede informações a desembargador de MG acusado de nepotismo

O corregedor nacional de Justiça, ministro Humberto Martins, deu 15 dias para que o desembargador Alexandre Victor de Carvalho, do Tribunal de Justiça de Minas Gerais, preste informações sobre suposto caso de nepotismo.

A medida acontece depois que o jornal Folha de S. Paulo noticiou que magistrado negociou cargos fantasmas para seu filho e mulher. Segundo a reportagem, interceptações telefônicas da Polícia Federal registraram a negociação para que a família do desembargador tenha cargos sem cumprir a carga horária exigida. As gravações foram feitas de setembro a dezembro de 2015.

De acordo com o jornal, na gravação, o desembargador chegou a sugerir um esquema de “rachadinha” para dividir salário a ser pago pelo erário à sogra. Com informações da Assessoria de Imprensa do CNJ.

Revista Consultor Jurídico, 2 de maio de 2019, 21h00

Comentários de leitores

1 comentário

Corporativismo

Professor Edson (Professor)

Agora vão ter que anular alguma coisa , talvez as interceptações telefônicas, pois a prova do delito está autenticada.

Comentários encerrados em 10/05/2019.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.