Consultor Jurídico

Notícias

Proximidade excessiva

Percepção negativa da "lava jato" aumenta após divulgação de mensagens

Por 

A divulgação das conversas entre o ex-juiz Sergio Moro e o procurador da República Deltan Dallagnol alterou, para pior, a percepção de 31% da população sobre a operação “lava jato”. Para cerca de metade dos entrevistados (47%), o evento não mudou a opinião sobre a operação. E 11% acreditam que as trocas de mensagens melhoraram a visão da “lava jato”. Isso é o que aponta pesquisa da XP Investimentos feita nos dias 11, 12 e 13 de junho.

Parte das mensagens mostra Moro (foto) dando ordens a Dallagnol, sugerindo como o MPF deveria atuar.
Reprodução

O site The Intercept Brasil divulgou no domingo (9/6) conversas entre Moro e Deltan Dallagnol, chefe da força-tarefa da “lava jato” no Paraná. As mensagens mostram o então juiz orientando o trabalho dos procuradores e até cobrando a força-tarefa da operação por resultados.

A maioria da população (77%) diz ter tomado conhecimento do episódio. Na visão de 44% das pessoas, a “lava jato” não cometeu excessos em sua atuação até aqui. Outros 14% viram excessos, mas acham que o resultado “valeu a pena”. Já 30% avaliam que houve excessos e que, por isso, decisões precisariam ser revistas.

A avaliação de Sergio Moro, agora ministro da Justiça e Segurança Pública, vem caindo desde janeiro. Nesse mês, ele obteve nota média de 7,3 da população. A avaliação caiu para 6,5 em 19 de maio e 6,2 agora.

Em janeiro, Moro era visto de forma positiva por 67% das pessoas. Esse percentual foi para 59% em maio e 56% em junho. Por outro lado, a avaliação negativa do ministro cresceu de 17% no início do ano para 19% em maio e 26% neste mês. Outros 15% consideram sua atuação regular, e 3% não souberam opinar.

Clique aqui para ler a pesquisa.

 é correspondente da revista Consultor Jurídico no Rio de Janeiro.

Revista Consultor Jurídico, 14 de junho de 2019, 19h42

Comentários de leitores

3 comentários

A injustiça das elites

O IDEÓLOGO (Outros)

Aqui no Brasil, a independência de pobre, negro e prostituta é proscrita pela elite.
O ex-presidente Lula praticou atos ilícitos. Mas qual presidente não os praticou? FHC saiu da presidência proprietário, junto com a sua família, de cavalos e fazendas. Amealhou uma fortuna acima de qualquer suspeita (Carta Capital, 19 de julho de 2018).
E o Senhor Collor de Mello e a Casa da Dinda? É a Teologia da riqueza presidencial.A imprensa, dependendo do presidente, o trata como herói ou bandido.
A prisão de Lula mancha a nossa história (não seria melhor com "e"). Um aluno do curso médio perguntará por que os outros presidentes também não foram presos, com exceção da Dilma Rousseff, um exemplo de mulher honesta.
O professor Bolívar Lamounier, da USP, demonstrou, aqui, no "Conjur" (16 de agosto de 2018), que o advogado tem um horizonte limitado. O estudante ingressa na Faculdade de Direito e sai dela, com o mesmo pensamento com o qual entrou. A Faculdade, ao final, não serviu para nada. É branco, reacionário, pernóstico, racista, adepto do pensamento dos nazistas Anton Dexler, Gottfried Feder e Dietrich Eckart, homofóbico, chauvinista e detesta minorias.
E a maioria dos advogados apoia o Ministro Sérgio Moro. Estranho.
Deveriam defender a ordem jurídica, mas, como a proteção atinge membros da minoria, é melhor defender a ilegalidade.
Aqui, um argumento "ad terrorem". Se fossem os advogados vítimas de atos do ex-juiz Sérgio Moro, não hesitariam em se levantar e propagarem a proteção constitucional.
Enfim, temos os assessores da elite que se comportam, de forma, mais reacionária que a própria cliente.
É isso.

Promiscuidade é juiz estar em convescotes c/ adv. De réus

Bonasser (Advogado Autônomo)

Depois que soube que o desqualificado gilmar é sócio desse site, fico a perguntar por que a isenção daqui é suspeita. No que tange à lava jato, moro e invasão e divulgação dos dispositivos institucionais dos agentes em questão, ainda não vi algo sobre o crime cometido, anterior à disponibilização das supostas mensagens atribuídas aos agentes. Sem delongas devo relembrar que a lava jato é uma equipe que trabalha em equipe, portanto o fato de contínuo contato entre seus membros no afã de otimizar os trabalhos para entregar à sociedade e à nação o serviço de qualidade, que é o de combater com eficiência a corrupção, crime organizado e lavagem de dinheiro e isso foi muito bem feito, é só comparar com o tal e vergonhoso supremo, cujas as estatísticas o deixam em desgraça perante a sociedade. Ainda sobre o tal supremo, que para mim de supremo tem somente a canalhice que lá campeia, que dizer das conversas de vários de seus membros com réus e advogados de réus cujos processos estão nos colos de pseudo juízes de idoneidade suspeita, dada suas estreitíssimas relações com os réus, como: amigos e compadres. Que dizer de juízes saírem do stf para jantares com advogados desses mesmos réus, como recentemente o tofolli foi ao rio para ser bajulado por um convescote de velhacos advogados todos com imensos desejos de verem suas causas apreciadas e resolvidas por esse elemento, isso sim é sério e promiscuo. Um juiz telefonar para um corrupto cuja casa está sofrendo uma batida policial e se solidarizar e criticar a ação da policia , quando esse corrupto será julgado pelo tal stf, isso é promiscuidade e estarrecedor, não vi nenhum juiz e nem advogado realizar criticas sobre esses episódios, publicos nos meios de comunicação. Promiscuidade é isso o resto é balela.

lava jato

Daniel (Outros)

quantos foram os entrevistado da XP INVESTIMENTOS ?
O População está com está com MORO

Ver todos comentáriosComentar