Consultor Jurídico

Colunas

Diário de Classe

Advocacia é uma desgraça apenas para o Poder arbitrário

Comentários de leitores

7 comentários

Compromisso

Holonomia (Juiz Estadual de 1ª. Instância)

Segundo o texto, “o advogado, antes de auxiliar na administração da justiça, é uma garantia do cidadão contra os eventuais arbítrios cometidos pelo Poder.”
Contudo, o advogado prestou o seguinte compromisso, para ser advogado: “Prometo exercer a advocacia com dignidade e independência, observar a ética, os deveres e prerrogativas profissionais e defender a Constituição, a ordem jurídica do Estado Democrático, os direitos humanos, a justiça social, a boa aplicação das leis, a rápida administração da Justiça e o aperfeiçoamento da cultura e das instituições jurídicas.”
Portanto, se é fato que o advogado deve defender o cliente dos arbítrios possíveis cometidos pelo Poder, não pode, de outro lado, defender os arbítrios do cliente contra a rápida administração da justiça (social), deturpando a aplicação da lei, o que, lamentavelmente, muitos fazem de seu ofício principal.
Isso sem falar no desconhecimento do que seja a ordem jurídica e a ética, o que é um problema estrutural brasileiro, tanto dos leigos quanto dos juristas.
www.holonomia.com

Advogado - iv

O IDEÓLOGO (Outros)

Mas, o mais importante, é o fato de que, foi constatado no livro que o estudante ingressa no curso de Direito oriundo de determinada classe social, se transforma em acadêmico, e depois de cinco anos pega o "canudo" e sai da Faculdade com o mesmo pensamento com o qual foi aprovado. Ou seja, os estudos universitários não serviram para...nada. Os seus preconceitos de classe, raça, religião e política o acompanharão na vida profissional, tanto que, noventa e oito por cento dos advogados são críticos de Karl Marx, sem conhecer a sua obra. Caramba! É demais!
O flerte do advogado com regimes totalitários vem desde a época do Presidente Getúlio Vargas e se aprofunda quando a OAB, através de seu presidente, Povina Cavalcanti, apoiou o "Ancien Règime Militaire", contra o avanço do comunismo.
O jurista Roberto A. R. de Aguiar no livro "A Crise da Advocacia no Brasil - diagnóstico e perspectivas", disse que faltava ao advogado a "consciência de si", provocada por um imaginário pobre, autoritário, que supunha neutro, com uma plataforma intelectual que enxergava na norma a solução para todos os problemas do mundo.

Bingo!!!

Ksarlawyer (Advogado Autônomo - Criminal)

Bingo!!! O articulista simplesmente fez as minhas palavras e cismas eclodirem em carácteres e externou, também, o sentimento de sofrimento de toda uma classe!!!
Inúmeras são as Varas em que ingressamos e somos mau tratados, esquecidos, ignorados.
Tudo porque “brigamos” em favor do cliente e levamos trabalho para os serventuários da justiça.
Quantos déspotas travestidos de gestores, juízes, promotores, delegados, PMs encontramos e enfrentamos todos os dias, para fazer valer o nosso juramento.
Sou grato ao articulista pelas horas voltadas ao texto. Parabéns!!!

Advogado - iii

O IDEÓLOGO (Outros)

parlamentos, nos ministérios, com muita autoridade na opinião pública. Até mesmo na área financeira, com o Santiago Dantas, conhecido como grande financista, mas que foi um advogado importante nos anos 1930. Mas no Brasil, de uns tempos para cá, me parecia que essa figura estava em extinção. Com exceção de alguns poucos nomes, os advogados não são mais uma elite. Muita gente que 50 anos atrás estudaria Direito passou a estudar Economia, Administração. Houve uma mudança na estrutura das profissões".
E o estudo aponta a existência de castas na advocacia: "Parece que há quase uma estrutura de castas, com os grandes escritórios e alguns que ganham fortunas por mês no topo, e na base uma verdadeira multidão de advogados com rendimentos mensais muito baixos, de até R$ 12 mil — nem sei se eles conseguem pagar o que gastam para estudar, porque as faculdades são caras. Essa é a pirâmide, meio esquisita, com o topo solto flutuando no ar e uma base muito grande. Era plausível, então, achar que nesse grupo havia pensamentos estruturados, opiniões bem alicerçadas sobre as grandes questões do Direito". E segue: "As grandes distinções de opinião que encontrei foram que os professores universitários, por causa do ambiente acadêmico, são um pouco mais para a esquerda, um pouco mais “progressistas”. Já o médio seria mais conservador — num sentido bem frouxo da palavra “conservador”, porque as opiniões são muito difusas. Interessante é que, curiosamente, nos grandes escritórios também pude observar um pouco mais de progressismo que na média, provavelmente porque os que estão no ápice da pirâmide têm formação universitária mais forte, às vezes até no exterior. No mais, é muito mais um caleidoscópio de opiniões do que opiniões organizadas..."

Advogado - ii

O IDEÓLOGO (Outros)

Existe um processo de proletarização da importante classe dos advogados.
Antes, referência social, hoje, trabalho árduo, sem reconhecimento pelo cliente e com dificuldades na atuação junto à Justiça.
O professor da USP, Bolívar Lamounier, fez um retrato nada otimista dos advogados, aqui no CONJUR no dia 06 de agosto de 2018. Alguns resultados de seus estudos:
"No livro A Política como Vocação, o sociólogo alemão Max Weber afirma que a advocacia é uma profissão intimamente ligada à política. Quem tem talento para um normalmente tem para outro, e por isso tanto membros das elites intelectuais e políticas são advogados.
Só que o livro é a reprodução de uma conferência feita pelo sociólogo em 1919 e se referia a outra realidade. Naquele tempo, o Brasil era a República Velha e se consolidava como “república dos bacharéis”. Cem anos depois, o cenário mudou um pouco: a advocacia tornou-se uma profissão de classe média baixa, cujos integrantes estão mais preocupados em entrar no mercado de trabalho do que em estudar e contribuir com a vida pública do país.
A situação dos advogados é alarmante. Vejam: É fato de 90,6% dos advogados considerarem figuras claramente ligadas ao punitivismo, como o Ministério Púbilco Federal, a Polícia Federal e o juiz Sergio Moro, ótimas ou boas. “É a não percepção de que há uma tensão entre dois valores, entre o combate à corrupção e o direito de defesa”, diz Bolívar. “É que o peixe não vê a água”, conclui o livro, sobre a falta de conexão entre grande parte dos advogados e ideias e valores democráticos antes ligados à advocacia.
No livro do ilustre professor, IMPÉRIO DA LEI, ele diz:
O que eu tinha na cabeça era que, historicamente, os advogados sempre foram a elite política do país, sempre muito fortemente representados nos...

Grande texto

Rui Joaquim Sobral Barbosa Nabuco Pinto (Advogado Autônomo)

Não há rule of law sem processo e advocacia—instituições de garantia.

Texto primoroso.

Advogado

O IDEÓLOGO (Outros)

Conquistaram expressão mundial. Nem sempre positiva. Em alguns país são dispensáveis. O pensamento de que a Justiça só é justa se o acusado for defendido por um advogado não vale em nove países europeus. Na Inglaterra, Áustria, Finlândia, Espanha, Suécia, Albânia, Bulgária, Romênia e na Bósnia e Herzegovina.
Existem advogados que honram a nossa História: Raimundo Faoro, Rui Barbosa, Miguel Reale, Luís Gama, Modesto Carvalhosa, Evandro Lins e Silva, Antônio Carlos de Almeida Castro (kakay). Enquanto outros:
Em processo que envolve direito de família, desejam a mulher do varão separado ou divorciado, para satisfação de suas sanhas físicas.
Criticam Karl Marx, por ser judeu, comunista, e pelo pensamento desvairado contido na obra "Das Kapital".
Desmoralizam a Constituição com a defesa absoluta da presunção de inocência, somente destruída após o trânsito em julgado do Recurso Extraordinário.
Defendem teorias totalitárias e racistas, com base nos desvarios do alemão Dietrich Eckart, Anton Dexler e Gottfried Feder.
Combatem a Justiça Criminal com expedientes nada ortodoxos, como excessos de Habeas Corpus e Mandados de Segurança, visando as prescrições das pretensões punitiva, retroativa e executória.
Auxiliam a aquisição pelas empresas de passivos tributários impagáveis, com a defesa de teses jogadas em processo, superadas pela iterativa jurisprudência.
Falsificam alvarás para libertar rapidamente das prisões pestilentos criminosos.
Não prestam contas aos clientes, conduzindo-os a ingressar com ação de cobrança, bloqueando-a com todos os recursos processuais possíveis.
Orientam os clientes a fazerem torto aquilo que é direito.

Comentar

Comentários encerrados em 9/06/2019.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.