Consultor Jurídico

Pedido de providências

Por ordem do CNJ, TJ-SP revisa lista de precatórios ainda não pagos

Retornar ao texto

Comentários de leitores

4 comentários

Precatório

Bitencourt Direito (Advogado Autônomo - Civil)

Sou beneficiário de um Precatório de natureza alimentar expedido contra um Município, protocolizado no TJRJ em 2012. Na relação de credores, durante anos nenhum depósito foi realizado. O Município fez uma convocação em 2017 para realização de um acordo com os credores, entretanto foi suspenso pelo Tribunal. Tomei conhecimento de que foram bloqueados R$2.700.000,00, também, em 2017. Na lista de Precatórios eu seria o 2º beneficiário. Resultado: a última lista liberada pelo TJ, foi a mesma do ano de 2017. Que país é esse?

Passou da hora!!!

Luís Eduardo (Advogado Autônomo)

Efetivamente o pagamento de precatórios do TJSP precisa ser revisado urgente, a ordem dos precatórios em vez de decrescer vinha aumentado a cada ano e a explicação descabida era a complementação dos que estavam sendo pagos a menor. Espero que essa revisão não seja pretexto para atrasar ainda mais o pagamento dos precatórios. Parabéns ao CNJ!

Precatório

O IDEÓLOGO (Cartorário)

Espero que o meu seja, devidamente, pago.

Desigualdade civil

Marcos Alves Pintar (Advogado Autônomo - Previdenciária)

Quando há dúvida sobre certo procedimento envolvendo dinheiro, em se tratando de cidadão comum, o sujeito é primeiro preso, seu nome é publicado no jornal como criminoso, e depois investigam. Com os juízes o tratamento é outro.

Comentar

Comentários encerrados em 30/07/2019.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.