Consultor Jurídico

Notícias

"Lava jato" tipo exportação

Mais um ex-presidente do Peru é preso acusado de corrupção

O ex-presidente do Peru Alejandro Toledo foi detido nesta terça-feira (16/7) nos Estados Unidos acusado de ter recebido US$ 20 milhões de propina para favorecer a Odebrecht. As investigações fazem parte de desdobramentos da "lava jato", segundo reportagem do jornal Folha de S.Paulo.

"O ex-mandatário se encontra em seu primeiro comparecimento perante as autoridades judiciais americanas, como parte do processo orientado a lograr seu retorno ao país", afirmou o Ministério Público do Peru no Twitter. 

Segundo a Folha, Toledo é considerado foragido pela Justiça peruana por ter ido para os EUA. Além de corrupção, ele também é acusado de tráfico de influência, formação de quadrilha e lavagem de dinheiro. Ele nega todas as acusações.

Além de Toledo, estão sendo investigados os ex-presidentes Ollanta Humala (2011-2016) e Pedro Pablo Kuczynski (2016-2018), que renunciou em março de 2018 após denúncias de corrupção.

Revista Consultor Jurídico, 16 de julho de 2019, 18h46

Comentários de leitores

1 comentário

Elo comum

Euclides de Oliveira Pinto Neto (Outros - Tributária)

A ODEBRECHT foi utilizada pela CIA/SNA para servir de ligação entre os governos de esquerda da América Central e do Sul, como participante efetiva na corrupção em obras públicas, realizadas pela empresa nesses países. Todos os políticos de esquerda que ocuparam cargos públicos no período 2000/2017, estão sendo indiciados em crimes, conforme o modelo cumprido no Brasil via "operação LavaJato", com intensa movimentação midiática, buscando destruir as lideranças contrárias ao governo sionista khazarian dos USA Inc. e trazer a América Latina de volta à submissão das décadas anteriores a 1960.

Comentários encerrados em 24/07/2019.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.