Consultor Jurídico

Operação padrão

Governo manda DPU fechar 43 unidades e devolver 63% dos servidores cedidos

Retornar ao texto

Comentários de leitores

10 comentários

Gestão própria

TJUNIOR (Outros)

Não esqueçamos que o DPU tem autonomia e gestão própria, portanto o governo nada tem a ver com a calamitosa gestão do órgão, loteado por cedidos, principalmente, em funções de gestão e que controlam o órgão, quando o órgão deveria ser controlado por defensores.Porém, estes só se preocupam com o próprio salário e não fizeram o mínimo esforço para aprovar o quadro próprio de funcionários. E agora, jogam a culpa no governo, ao invés de assumir suas responsabilidades e resolver o problema (fechamento das unidades).

Convenio dpu

TJUNIOR (Outros)

A exemplo do que fez a OAB/SP, um convênio para atender pessoas carentes em cidades onde não tem DPU seria a solução de todos os problemas. A própria OAB faz a triagem das pessoas que teriam direito a um advogado. (quem ganha até 02 salários minimos) e a pessoa é atendida prontamente.Nos municipios onde não tem DPU ou que as unidades serão fechadas, o convênio com a OAB seria a solução.

Má gestão

TJUNIOR (Outros)

Vendo a noticia de fora, logo pensamos: Culpa do governo. Só que não. Infelizmente a má gestão praticada na DPU levou o órgão a essa situação. O órgão abriu concurso em 2015, porém em virtude da influência dos cedidos dentro do órgão que ocupam funções de gestão e do pouco caso dos próprios defensores quanto a ter um quadro próprio levou o órgão a essa situação, pois poucos foram os aprovados chamados.Agora pagam pelo fato de deixar cedidos de outros órgãos fazendo atividades de forma quase indeterminada, pois o que seria um empréstimo, virou definitivo (cedidos) Agora vem a conta. A população carente, como sempre, é a mais afetada.Os defensores preocupados com seus salários, deixaram a instituição (defensoria) retroceder ao invés de expandir.O concurso ao invés de ter a validade para 4 anos, colocaram apenas para 03 anos, justamente para não chamar e manter os cedidos de outros órgão do governos. Entre esses cedidos, centenas de afastados, como se a DPU fosse um depósito de servidores públicos. Mesmo tendo no pacote orçamentário o governo liberado a contratação de 400 funcionários, a DPU manteve a manutenção dos cedidos, e agora jogam no colo do governo o fato do encolhimento da DPU. Isso não procede. Quem acompanha a situação da DPU sabe que a questão foi má gestão. Como quer ter serviço de qualidade sem quadro próprio. Funcionários dedicados a instituição. Preferem ter cedidos, e ter um serviço ruim, mas continuar a receber gordos salários.

Brasil 1 X Leviatã 0

rcanella (Funcionário público)

Que notícia maravilhosa ! O Brasil está acordando aos poucos. Após décadas de irresponsabilidade de nossos dirigentes políticos, o bom exemplo começa a vir de cima. Parabéns Capitão !

Descaso com a convocação de aprovados do concurso de 2015

Paula Cristina (Advogado Assalariado)

A DPU quedou-se inerte no último concurso de 2015 para o quadro de apoio de servidores da DPU, tanto para analista de várias especialidades, como para nível médio agente administrativo. Foi um concurso organizado pelo CEBRASPE, cuja convocação de servidores foi ínfima, justamente porque percebia-se a força que esses cedidos tinham força dentro da própria instituição e nunca ocorria a sua saída para a entrada de servidores efetivos no lugar, além da longa demora para aprovação do PL 7922/14.

Sem quadros

incredulidade (Assessor Técnico)

mas com defensores ganhando 30 mil reais por mês, salário de diretor de multinacional...
Depois dizem que não tem nada de errado nesta terra.
A tendência é essa na banânia. Chefes ganhando rios de dinheiro para delegar todas as atribuições a servidores que ganham menos de um terço do salário deles.
É quase uma monarquia, sustentada pelo contribuinte

O Estado somente deve prestar assistência jurídica aos compr

analucia (Bacharel - Família)

O Estado somente deve prestar assistência jurídica aos comprovadamente carentes. Em um pais com excesso de faculdades e advogados há outras formas de estimular a advocacia privada a atender carentes, sem que o Estado concorra com advocacia privada ou até que a Defensoria faça aventuras jurídicas por ausência de serviço.

E os assistidos?

Wagner Brito (Bacharel - Civil)

Que situação a DPU está passando! Meus dois últimos semestres da faculdade de direito foram estagiando no órgão. Eu resido em Cuiabá e encerrando as atividades da unidade de Juína, vai obrigar os assistidos a percorrer mais de 700 km até a capital, um martírio totalmente desnecessário ao pretenso assistido que, além de aguardar uns bons meses para atendimento face à deficiência funcional, ainda têm de despender de seus já escassos recursos para garantir atendimento. A já ineficiente Defensoria Pública estadual (igualmente no aspecto funcional) não atende questões que envolvam o assistido e interesses da União (obviamente, por questões de competência de atuação). Ou seja, o executivo rasgou a constituição ao limitar o fundamental direito de acesso ao judiciário. Como ficam os pretensos assistidos? Por sorte, ainda dispõem dos Núcleos de Práticas Jurídicas das faculdades privadas e públicas para que seu direito não pereça. É desesperador ver que o pobre é o mais atingido!

Retaliação?

Mazein (Advogado Autônomo - Tributária)

Seria isso retaliação do executivo? se for, é muito triste, pois a OAB não tem a mínima preocupação com os "clientes que a defensoria" atende diariamente.

Involução

O IDEÓLOGO (Cartorário)

O Brasil piora com o Senhor Paulo Guedes. Urge a sua demissão do Ministério.

Comentar

Comentários encerrados em 17/07/2019.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.