Consultor Jurídico

Estado policial

Pedido de investigação de contas de Greenwald ameaça democracia, dizem advogados

Retornar ao texto

Comentários de leitores

16 comentários

Ouviram falar do Francenildo?

Carlos A Dariani (Consultor)

Esse manifesto é no mínimo estranho. Ora é lógico, obvio ululante que a imprensa é livre e que não se pode aceitar que se utilize a máquina do Estado como forma de evitar notícias ruins, mas isso não quer dizer que não se deva investigar um cidadão, seja ele repórter, presidente, ministro ou qualquer um. Quando um jornalista, ou um cidadão, publica material obtido ilegalmente, cabe, como dever do ofício da PF, apurar isso e se tiver que investigar o jornalista que o investigue. O fato da publicação não o torna inatingível. Além disso, onde estavam todos estes advogados quando o ex-Ministro da Fazenda de Lula, Antonio Palocci utilizou o Banco Central para verificar as contas de um caseiro que o denunciou?? Caseiro pode e não merece manifestação, mas jornalista não pode? Se o processo de investigação for legal e regular não tem problema algum ( o que não ocorreu com o Palocci e o Francenildo)

Sumiu

Mário Sérgio Ferreira (Procurador Autárquico)

Pelo teor de alguns comentários fico me perguntando: por onde anda o Direito?

Em democracia de verdade, Verdevaldo estaria preso.

JOEL - (Policial Militar)

Não compreendo por que depois de tantas divulgações de conteúdo obtido criminosamente pela invasão de dispositivo de informática sem autorização judicial, e outros sinais de adulteração do mesmo conteúdo, esse pseudo jornalista ainda não tenha sido preso pela PF!
Parece que o Brasil vai demorar muito para ser desratizado.
Deixar um sujeito desses solto por aí, isso sim ameaça a democracia.

Liberdade de imprensa?

JOEL - (Policial Militar)

Desde quando a liberdade de imprensa se confunde com o trabalho sujo de divulgação do produto de crime cibernético, previsto no Art. 154-A do CP?
Em quais escolas de "direito" esses advogados subscritores dessa vergonha estudaram?
Digam-me o nome que eu quero passar bem longe dessas faculdades onde eles se formaram!

E a outra posição?

AC-RJ (Advogado Autônomo)

Que tal se o site, a título de isenção, pesquisasse quanto ao número de advogados defensores do tema oposto ao título da matéria: "Pedido de investigação de contas de Greenwald NÃO ameaça democracia"? Certamente o número seria enormemente superior ao "mais de 200 advogados"!

Na democracia todos podem ser investigados!

JOEL - (Policial Militar)

Desde quando investigar as contas de alguém que divulga o produto do crime de invasão de dispositivo informático, crime previsto no Art. 154-A do CPB, torna-se ameaça à democracia?
Esse sujeito está divulgando gravações feitas ilegalmente, e sem qualquer perícia apta a confirmar sua veracidade, e quer ser tratado como se fosse um cidadão de bem?
Esse cara já deveria estar preso! Isto é, se o Brasil fosse uma democracia séria!
"Adevogados" de porta de cadeia, quem acha que é uma ameaça à democracia investigar um sujeito que dá publicidade ao produto de crime cibernético previsto no Art. 154-A do Código Penal!

O tal Pavão Misterioso já sabia!

Eududu (Advogado Autônomo)

E não é que o tal pavão misterioso postou domingo no twitter prints de mensagens entre Leandro Demori (do The Intercept) e David Miranda dizendo que planejavam divulgar áudios que estariam sendo “trabalhados” por um tal de Ed (seria o Snowden?) Eita! O pavão é fonte mais confiável do que o The Intercept!

(...)
Demori: “Por quê Glenn abriu fogo hoje sem termos os áudios prontos, não foi isso que combinamos, a equipe ficou desnorteada aqui”
Miranda: “Amor acha que mante a pressão tira um pouco ele da mira”
“E ele faz tudo como quer”
“Vc sabe muito bem isso”
Demori: “Sei Davi, mas tem que entender que sem os áudios serão só especulações, tem que ter materialidade senão não arrancamos ele de lá”
Miranda: “Ele diz que funciona assim é assim vai ser”
“Não tá legal de contraria ele”
Demori: “Tá certo, mas Ed falou que até quarta tenho os áudios prontos e periciáveis”
“Diz pra maneira um pouco só”
“Daí o pialo no Bozo vai ser grande”
Miranda: “Não está com aquele russo burro o serviço né”
Demori: “Não, Ed tá cuidando disso para a gente. Nem sei quem é, alguém da First Look com certeza”

(...)

E ainda tem Jean Willys pedindo dinheiro ao Glenn, reclamando com Marcelo Freixo e falando mal do Paulo Pimenta, que queria enviar o dinheiro por um doleiro na Argentina. Procure nos canais de sua preferência, achei o vídeo a seguir muito bem explicado, tem o título de "TODOS OS PRINTS DO PAVÃO ORGANIZADOS: Jean Wyllys vende mandato, Glenn não paga e Freixo se dá mal!" (https://www.youtube.com/watch?v=6F4dF9SyKtA).

Foram hackear e sacanear os outros, bem feito! Tomara que o pavão invada os celulares dos advogados que estão jurando proteção ao Glenn Greenwald e dos ministros amigos. Tá ficando boa a coisa...

Agora vão alegar áudios forjados

Ramiro. (Advogado Autônomo - Criminal)

Áudios, é facílimo a gloriosa Polícia Federal fazer uma análise dos áudios...
https://theintercept.com/2019/07/09/vazajato-audio-inedito-deltan-dallagnol/

This is Extremely Dangerous to Our Democracy

Thiago Bandeira (Funcionário público)

https://www.youtube.com/watch?v=ZggCipbiHwE

oantagonista

Eududu (Advogado Autônomo)

Glenn Greenwald reuniu-se com 40 advogados anti-Lava Jato.

Entre eles, os lulistas Geraldo Prado, Aury Lopes, Juarez Tavares e Carol Proner (mais conhecida como namorada de Chico Buarque).

Dora Cavalcanti, que defendeu a Odebrecht, Luciano Bandeira, da OAB, e Marco Aurélio de Carvalho, sócio de José Eduardo Cardozo, juntaram-se a Nilo Batista, que foi advogado de Lula e que, atualmente, defende o próprio Glenn Greenwald.

Kakay e Alberto Toron, advogado de Dilma Rousseff e Aécio Neves, enviaram mensagens.

O golpe do Verdevaldo para tirar os criminosos da cadeia não está muito escancarado, não?

https://www.oantagonista.com/brasil/40-advogados-para-verdevaldo/

"Não aprenderam nada. Não esqueceram nada."

Eududu (Advogado Autônomo)

Escancarada a relação de Glenn Greenwald com advogados dos envolvidos na Lava Jato:

https://www1.folha.uol.com.br/colunas/monicabergamo/2019/07/quarenta-advogados-se-reunem-com-glenn-greenwald-no-rio.shtml

https://www.oantagonista.com/brasil/40-advogados-para-verdevaldo/

Os esquerdistas reclamam até hoje que o regime militar não os deixou praticar atentados, seqüestros, assaltos e assassinatos. Foram reprimidos em sua escalada criminosa e por isso se dizem perseguidos. Agora, não querem que o Estado os impeça de cometer tentativa assassinato (vide o caso Adélio Bispo), violação de sigilo de autoridades, calúnia, difamação, injúria e compra de mandatos eletivos.

E vão fazer o velho teatrinho vitimista de novo, voltado principalmente para a “comunidade” internacional.

Resumindo, esquerdismo, banditismo e canalhice são coisas indissociáveis.

Uai!

amigo de Voltaire (Advogado Autônomo - Civil)

Divulgar informacoes fruto de pirataria digital pode, agora investigar o divulgador nao. A pratica é defender o crime e nao o criminoso, já a lógoca é há crimes que alguns podem, mas há outros que nao é permitido a ninguém. É ou nao é a cara do PT.

Gisele g. Cittadino

O IDEÓLOGO (Cartorário)

Graduada em Direito pela Universidade Federal da Paraíba (1979), Mestre em Direito pela Universidade Federal de Santa Catarina (1982) e Doutora em Ciência Política pelo Instituto Universitário de Pesquisas do Rio de Janeiro (IUPERJ), em 1998. Professora Associada da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro. Membro do Comitê Assessor da Área do Direito do CNPq (2013-2016). Atua na área da Filosofia Constitucional, com ênfase nos seguintes temas: constitucionalismo democrático, direitos fundamentais, justiça distributiva e multiculturalismo. Autora de "Pluralismo, Direito e Justiça Distributiva. Elementos da Filosofia Constitucional Contemporânea".

Aline cristina braghini

O IDEÓLOGO (Cartorário)

Aline Cristina Braghini é sócia do Celso Cordeiro & Marco Aurélio de Carvalho Advogados, pós-graduada em Direito Econômico pela Faculdade de Direito de Ribeirão Preto (USP) e em Direito Tributário pelo Instituto Brasileiro de Estudos Tributários (Ibet) e pós-graduanda em Compliance e Integridade Corporativa pela PUC Minas.

Gustavo Lacerda Franco

O IDEÓLOGO (Cartorário)

Mestre em Direito Comercial (2018) pela Faculdade de Direito do Largo de São Francisco - USP, em que se graduou (2014). Aprovado para ingresso no Doutorado em Direito Comercial (2019) da mesma instituição. Professor convidado da Escola Superior de Advocacia ESA. Foi pesquisador visitante no Max-Planck-Institut für ausländisches und internationales Privatrecht (2016) e membro do Conselho Editorial Discente da Revista Comercialista (2013-2016).Tem experiência na área de Direito, com ênfase em Direito Comercial, atuando principalmente nos seguintes temas: Recuperação Judicial, Direito Societário, Micro e Pequenas Empresas, Contratos.

Via de mão unica

Glaucio Manoel de Lima Barbosa (Advogado Assalariado - Empresarial)

Quer dizer que, esse falso jornalista apresenta inverdade e não pode ser investigado?

Comentar

Comentários encerrados em 17/07/2019.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.