Consultor Jurídico

Notícias

Ato de vingança

MPF pede que TCU informe se Coaf está investigando contas de Glenn Greenwald

O Ministério Público Federal junto ao Tribunal de Contas da União (TCU) pediu que o tribunal informe se o Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) está analisando as movimentações financeiras do jornalista Glenn Greenwald, do site The Intercept Brasil. A informação foi divulgada pela jornalista Monica Bergamo, colunista do jornal Folha de S.Paulo, e confirmada pela ConJur.

Pablo Valadares/Câmara dos DeputadosInvestigação de contas de jornalista seria revanche por ele ter divulgado conversas de Sergio Moro, diz procurador.

Há a suspeita de que a Polícia Federal tenha pedido para o Coaf examinar as contas de Greenwald após ele começar a publicar a série de reportagens sobre mensagens trocadas entre o ministro da Justiça, Sergio Moro, quando ele era juiz, e procuradores que atuam na força-tarefa da operação “lava jato” no Paraná. A PF, que é subordinada ao Ministério da Justiça, não confirmou a informação.

No requerimento, o procurador Lucas Furtado afirma que uma eventual análise das contas do jornalista pelo Coaf seria uma "retaliação à divulgação de mensagens". Logo, um "flagrante desvio de finalidade pública".

"Pelo teor das notícias jornalísticas [que noticiam o pedido de investigação das contas de Greenwald], a finalidade concreta da atuação, neste caso, pelo Coaf seria, aparentemente, constranger o jornalista Glenn Greenwald e fragilizar a liberdade de imprensa garantida constitucionalmente em nosso país", aponta Furtado.

Dessa forma, o procurador pede que o TCU apure a "ocorrência de ilegalidades" relacionadas a Glenn Greenwald.

Clique aqui para ler a íntegra da petição.

*Texto alterado às 18h22 do dia 5/7/2019 para acréscimo de informações.

Revista Consultor Jurídico, 5 de julho de 2019, 18h04

Comentários de leitores

5 comentários

Já sabiamos

Eududu (Advogado Autônomo)

Assim como ocorreu no caso do Adélio Bispo, que é um doido qualquer mas que conta com um time de advogados que ninguém sabe nem pode saber quem paga, agora querem impedir que se investigue o "jornalista" e sua parceira criminosa com o hacker. Para tanto, já destacaram alguém que atua no TCU.

A esquerda sendo mais esquerda do que nunca. Assim que o jornalista e o hacker forem em cana, começará o chororô sobre a liberdade de imprensa, direitos humanos, o avanço da fascismo...

Arma

Eduscorio (Consultor)

A "desinformação" é a principal dos anti-lavajatista. Quando a informação de que "verdevaldo" teria as contas aferidas por Órgão Técnico competente, isso provoca ira deles (anti-lavajatistas) que gostam de invocar o garantismo como escudo das ilicitudes dos transgressores de ocasião; no caso, refiro-me ao confuso "verdevaldo".

MPF da extrema esquerda

Luciano Hades (Administrador)

Ao que tudo indica, o MPF é um dos braços da extrema esquerda atuantes no país. De forma evidente defende pautas e ações de grupos políticos extremistas. Qualquer individuo integrante de uma sociedade minimamente racional sabe que não se pode acusar alguém sem provas. Hoje, o que vemos no Brasil é um sujeito que nem sequer é levando a serio em outros países divulgar supostas mensagens não periciáveis e criadas em computador sabe-se lá por quem e, ao mesmo tempo, jornais panfletários de viés claramente esquerda-extremista dando lhe publicidade para tentar emprestar alguma credibilidade, qualidade que por si só não tem.

Ver todos comentários

Comentários encerrados em 13/07/2019.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.