Consultor Jurídico

Colunas

Limite penal

Afinal, se no jogo não há juiz, não há jogada fora da lei

Comentários de leitores

8 comentários

Aconselhamentos

O IDEÓLOGO (Outros)

Doutores Eduardo. Adv. (Adv. Autônomo) e Cid Moura, Professor.

Aconselho a leitura das obras dos autores:

1 - Direito Processual Penal, SP: Saraiva, 2019, Aury Lopes Júnior, e

2.) Alexandre Morais da Rosa,. Guia do Processo Penal conforme a Teoria dos Jogos. Florianópolis: EMais, 2019.

E Doutores Eduardo e Cid Moura, eu fui um crítico, ferino, do pensamento dos autores. E os Doutores Alexandre e Aury, em vários artigos, avisavam sobre as impropriedades que estavam ocorrendo no processo penal, inclusive sobre o "Ovo da Serpente", gerado lá na longínqua Curitiba.

Nem Lei nem Juiz

Marco Martins (Outros - Administrativa)

Nessa briga sem sentido entre "esquerda" e "direita", vai se perdendo o bom senso cada vez mais...

É óbvio que se as conversas forem verdadeiras, os fatos são graves, não há como negar!

Mas as mensagens são verdadeiras? Ou será um grande complô?

Bem... No início Moro e MPF não negaram a veracidade... E dizem que se for verdade, não há nada demais...

Eles tem razão, caso o código de processo penal e civil, além da constituição federal, sejam alterados.
Até lá, é errado sim, meus caros...

Frutos da árvore proibida

elias nogueira saade (Advogado Autônomo - Civil)

Insisto em chamar atenção para um tema pouco debatido nestas controvérsias.Se, incontroverso, que as interceptações foram obtidas ilicitamente , possível aceitá-las irrestritamente? Os criminalistas que escrevem na Conjur sempre repudiaram os denominados "frutos da árvore proibida, e agora são reticentes, mesmo quando há rastros de "edições". Em passado recente, havia um rico mercado de " dossiês" falsos.Esta coluna é escrita por um juiz e um advogado ilibados, e com certeza , participando de um mesmo processo, o magistrado não se deixaria influir. Gente! A condenação de Lula foi por causa das contundentes provas, muitas obtidas de reportagens ,com filmagens e fotos dele e dos corruptores. O TRF4 e o STJ também as examinaram . Seguindo este roteiro, no futuro, provas ilegais obtidas sem autorização judicial não poderão ser refutadas.

Prezado Cid Moura....O cenário é este!

Eduardo. Adv. (Advogado Autônomo)

"ConJur — Qual é a situação dos servidores do tribunal?
Manoel Pereira Calças — Os servidores estão bem pagos, ganham muito mais que na iniciativa privada. Um escrevente ganha muito bem, não vamos dar o nível universitário para escrevente porque o tribunal não aguenta, não há recurso para isso.
(...)
Há engenheiro, sociólogo, economistas, administrador de empresas fazendo concurso para escrevente."
Enquanto o processo não anda, o sociólogo estatal fica por aqui...
Já melhorou um pouco... Agora posta fora do horário de atendimento do forum.
Tem que ver se não é na hora de trabalho...

"Se não há juiz, não existe jogo!!!

Daniela A. Correia (Advogado Autônomo - Criminal)

Artigo estupendo!!!
É requisito "si ne qua non" que o processo tenha três partes/"jogadores", quais sejam;
o autor MP (polo ativo)
o réu (polo passivo)
o juiz (julgador)....se faltar um...não houve jogo. Entendeu??? ou quer que desenhe...rs!!!

seria o ideólogo o astrólogo do youtube?

Cid Moura (Professor)

wtf is this?
o bom jornalismo se faz com contraditório.
LEIA
https://justica.gov.br/news/collective-nitf-content-1562330821.33

Ilicitudes

ANTONIEL - ADVOGADO (Advogado Autônomo)

O texto faz um reflexão clara. No entanto, ao ensejo de amparar a tese central desconsidera o pressuposto: se há tecnologia para invadir celular alheio com supostas mensagens de 3,4 anos atrás, não haveria para adulterar o conteúdo ? O texto parece dar crédito de veracidade ao que no princípio é uma grave agressão a autoridades públicas. Quem assegura a autenticidade, o site militante de esquerda?
Ontem foram eles, amanhã seremos nós. Afinal, na defesa da narrativa ideológica e na sanha de libertar bandidos a quem se é simpático e seguidor, tudo parece ser válido. Até mesmo a prática de crimes.

Excelente

O IDEÓLOGO (Outros)

Excelente artigo.
Ainda que alguém vista a roupagem de "rebelde primitivo", é imperiosa a observância da imparcialidade do Juiz, que se manifesta, também, no atendimento de todas as regras do procedimento processual.
Se o juiz não é juiz, mas confunde-se com a acusação, não temos juiz, mas apenas simulacro de processo.

Comentar

Comentários encerrados em 13/07/2019.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.