Consultor Jurídico

Luto no Judiciário

Morre Lédio Rosa de Andrade, desembargador aposentado do TJ-SC

Morreu na madrugada desta terça-feira (29/1), aos 60 anos, o desembargador aposentado do Tribunal de Justiça de Santa Catarina Lédio Rosa de Andrade. O corpo será velado na Capela de Velórios, no bairro de Itacorubi, em Florianópolis. A cerimônia tem previsão de término às 21h.

Lédio ingressou na magistratura aos 23 anos, tornando-se o juiz mais jovem do Brasil
Divulgação/Arquivo-TJSC

Natural do município de Tubarão, Lédio ingressou na magistratura em 1982 e atuou em diversas cidades catarinenses. Aos 23 anos, tornou-se o juiz mais jovem do Brasil.

No TJ, chegou como juiz de segundo grau no início de 2007 e tomou posse como desembargador no final do mesmo ano. Foi aposentado em março de 2018, após 35 anos dedicados ao trabalho na magistratura.

Defensor do Direito Alternativo e autor de diversos livros, Lédio também lecionou na Universidade Federal de Santa Catarina, onde formou-se. Também fez graduação em psicologia, com ênfase em psicanálise e saúde do trabalhador. Em 2018, disputou as eleições ao cargo de senador pelo PT, mas não foi eleito.




Topo da página

Revista Consultor Jurídico, 29 de janeiro de 2019, 17h46

Comentários de leitores

1 comentário

Lédio, grande perda para a sociedade, o direito e a justiça

Auta Gagliardi Madeira (Advogado Autônomo - Civil)

O grande jurista Lédio Rosa de Andrade deixa um legado de coragem, honradez e sabedoria admiráveis, qualidades raras de se encontrar hoje no País!
Ainda lembro o seu discurso emocionado e indignado, nas homenagens ao Reitor Luiz Carlos Cancelier de Olivo da UFSC, tragado pela sanha sensacionalista de agentes do estado imbuídos em assassinar reputações, despudoradamente, que resultou na sua morte!
E nenhuma punição receberam pela tresloucada investida, dentro da universidade!
O desembargador, escritor e Professor Lédio Rosa de Andrade foi a voz heroica da razão e do Direito a rechaçar com veemência tamanhas ilegalidade e atrocidades.
Ainda ouço a sua voz a homenagear o Reitor Cancelier, a quem carinhosamente chamava pelo apelido de "Cau", desde os tempos da sua convivência em Tubarão/SC, ressaltando sua honestidade, fidelidade e conhecimento jurídico, sempre revelados a todos os que o conheciam de perto.
Como Cancelier, Lédio foi cedo; cedo demais para tanta coisa que tinha a refazer e tanta coisa que tinha a reconstruir no nosso país... para a paz.
Santa Catarina, em especial, as cidades de Tubarão e Floripa, perderam um dos seus filhos mais ilustres; mas por outro lado, tiveram e tem alguém na História de quem podem se orgulhar.
À sua família, alunos, amigos e admiradores enlutados com a grande perda de Lédio Rosa de Andrade, fica o seu exemplo a ser seguido: um homem digno, que soube honrar a sua toga!
Iluminou a vida com o farol da verdade; não só os seus dias, mas de todos quantos o conheceram.

Segue de Brasília a nossa solidariedade à sua família e aos seus amigos, com o seu próprio exemplo de paz.
Auta Gagliardi Madeira - ex-professora da UNISUL (Campus Araranguá/SC)

Comentários encerrados em 06/02/2019.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.