Consultor Jurídico

Notícias

Crime de opinião

Sugestão de executar Jean Wyllys foi brincadeira, diz desembargadora do TJ-RJ

Comentários de leitores

17 comentários

Left can't meme

Ivo Lima (Advogado Assalariado)

De fato, o "problema da esquerda é o mau humor". Péssimo humor.

Cegueira é um Problema Sério

André Santinho (Advogado Assalariado - Previdenciária)

A DD. Excia. em questão deve ter uma "trave" em sua visão. Afinal, só foi perceber que "havia" um negro em seu convívio laboral quando "brincaram" com ele sobre a côr da pele dele.
Só falta ela começar as seções de "Julgamento" no Tribunal em que está lotada berrando Aleluia e outrods quejandos melhor colocados em ambientes mais apropriados.
Aliás, será que Sua Excelência teria competência moral e pessoal para se desincompatibilizar com seu cargo público, pago por todos os brasileiros - PÁTRIA AMADA BRASIL -, já que suas colocações pessoais estão mais para um Púlpito das pretensas "Igrejas"?
Como já sei qual é a resposta dela, afinal trinta e tantos mil reais por mês é algo que, uma pessoa "de bem" não pode abrir mão.
DEUS nos proteja, por que a coisa ainda vai fica pior (espero estar errado.
Beijos nos corações de todos, inclusive no de Sua Excelência, e,
Inté.
André Carlos

Data vênia!

Neli (Procurador do Município)

Data vênia, um magistrado, numa linda carreira que tem tantos bônus, deveria cumprir um único ônus: não se manifestar politicamente. Manifestação política nunca!
"De lege ferenda" deveria ser proibido filiado ou ex- filiado em partido político ingressar na magistratura, por concurso, altos tribunais e 5º Constitucional. Faltaria a imparcialidade, aos olhos de todos, por mais que tenha, om senso. E magistrado deve respeitar, como um deus o Poder Judiciário, não se manifestando em mídias sociais.
Manifestando: haverá a insegurança nas decisões passadas e nas futuras.
Por mais fundamento que tenha uma decisão, depois de o Juiz manifestar politicamente haverá um pulguedo atrás das orelhas das pessoas comuns.

Como é que é?

S.Bernardelli (Funcionário público)

COMO É QUE É? BRINCADEIRA, MAU HUMOR DE ESQUERDISTAS? Você Marília, que não merece ser chamada nem de senhora nem tão pouco de desembargadora, não é somente os esquerdistas que estão horrorizados com suas declarações, mas também quem não é de partido nenhum ficou indignado. O CNJ JÁ DEVERIA TER LHE DESPACHADO EM UMA ENCRUZILHADA QUALQUER HÁ MUITO TEMPO, só não entendo porque ainda o fez. Se você quer BRINCAR, TIRAR SARRO DE PARLAMENTAR DEIXE SUA FUNÇÃO E ESSA TOGA QUE TANTO DESRESPEITA. Por mais detestável que seja um desembargador jamais eu vi, vir de algum deles tal desrespeito com qualquer parlamentar em rede social ou mesmo fora dele. VOCÊ NÃO OFENDEU APENAS UM PARLAMENTAR VOCÊ OFENDEU DOIS PARLAMENTARES, E QUER SER DESCULPADA? ISSO É LIBERDADE DE EXPRESSÃO DE UMA JURISTA? Não fique tentando consertar o seu próprio estrago... Se você não tem equilíbrio no que fala saia de fininho de cena, POIS SUAS DECLARAÇÕES CONTRA O PARLAMENTAR JEAN WYLLYS E AS QUE JÁ FEZ CONTRA A PARLAMENTAR MARIELLE; AGRADARAM APENAS SEU CIRCULO DE AMIGOS QUE É DA MESMA LAIA QUE A SUA. Espero de coração que o CNJ TOME UMA ATITUDE SEVERA CONTRA VOCÊ, pois já passou da hora.

Fruto do corporativismo exagerado

JN Cidadão (Prestador de Serviço)

Virou moda juízes, desembargadores e promotores se manifestarem sem limites em redes sociais, em holofotes da imprensa tradicional e com abusos sobre seus cargos. Há pessoas que fazem concursos públicos e esquecem que a partir dali, ao passarem, não são mais pessoas comuns, pois seus novos cargos as limitam sobre qualquer manifestações em locais públicos e de acesso ao público, tanto físicos quanto virtuais. Uma desembargadora, por sua experiência na magistratura, é quem mais deveria respeitar a Constituição Federal, Leis Penais, Código de Processo Penal, Código de Ética da Magistratura e a LOMAN . Porém, dessa desembargadora, cargo só na teoria, não é novidade. Ela não tem ética alguma, pois não só politicagem e ideologia político-partidária imoral ela prega em redes sociais. Até contra o próprio CNJ, ela já disse besteiras e desrespeitos, chamando esse órgão de criação de um partido de esquerda e citou até a sigla. Todos sabem que corregedorias não resolvem quase nada, pois são corporativistas e só passam a mão na cabeça de magistrados e promotores, então, para isso que foram criados CNJ e CNMP. Esses tipos de manifestações nas redes sociais são de alguns membros do Judiciário e do MP que ficam irados ao verem suas regalias e privilégios ser atingidas por órgãos de controles administrativos. São pessoas que detêm cargos de médio escalão e que não querem perder uma velha política autoritária que ainda perdura neste País. Essa desembargadora já está passando da hora de ser punida. Não estamos mais no séc. XVIII e privilégios e regalias sobre cargos públicos têm que ser extirpados, pois são pessoas pagas pelo erário, mantido pela população toda e o objetivo é servir a essa, pois dinheiro público não cai do céu como forma divina.

Sobre Jean Wyllys

Ubiratan Rosa Passos (Médico)

WLStorer, você, como advogado e esclarecido, causa estranheza com esse comentário. Respetar as escolhas alheias é fundamental na sua profissão. Aliás, em qualquer outra. Discordar sem demonstrar ódio. Também não aprovo as atitudes do Wyllys, mas respeito sua escolha.

Fruto do corporativismo exagerado

JN Cidadão (Prestador de Serviço)

Virou moda juízes, desembargadores e promotores se manifestarem sem limites em redes sociais, em holofotes da imprensa tradicional e com abusos sobre seus cargos. Há pessoas que fazem concursos públicos e esquecem que a partir dali, ao passarem, não são mais pessoas comuns, pois seus novos cargos as limitam sobre qualquer manifestações em locais públicos e de acesso ao público, tanto físicos quanto virtuais. Uma desembargadora, por sua experiência na magistratura, é quem mais deveria respeitar a Constituição Federal, Leis Penais, Código de Processo Penal, Código de Ética da Magistratura e a LOMAN . Porém, dessa desembargadora, cargo só na teoria, não é novidade. Ela não tem ética alguma, pois não só politicagem e ideologia político-partidária imoral ela prega em redes sociais. Até contra o próprio CNJ, ela já disse besteiras e desrespeitos, chamando esse órgão de criação de um partido de esquerda e citou até a sigla. Todos sabem que corregedorias não resolvem quase nada, pois são corporativistas e só passam a mão na cabeça de magistrados e promotores, então, para isso que foram criados CNJ e CNMP. Esses tipos de manifestações nas redes sociais são de alguns membros do Judiciário e do MP que ficam irados ao verem suas regalias e privilégios ser atingidas por órgãos de controles administrativos. São pessoas que detêm cargos de médio escalão e que não querem perder uma velha política autoritária que ainda perdura neste País. Essa desembargadora já está passando da hora de ser punida. Não estamos mais no séc. XVIII e privilégios e regalias sobre cargos públicos têm que ser extirpados, pois são pessoas pagas pelo erário, mantido pela população toda e o objetivo é servir a essa, pois dinheiro público não cai do céu como forma divina.

Brincadeira?

Geraldo Gomes (Administrador)

Marielle morreu de brincadeira?

Fruto do corporativismo exagerado

JN Cidadão (Prestador de Serviço)

Virou moda juízes, desembargadores e promotores se manifestarem sem limites em redes sociais, em holofotes da imprensa tradicional e com abusos sobre seus cargos. Há pessoas que fazem concursos públicos e esquecem que a partir dali, ao passarem, não são mais pessoas comuns, pois seus novos cargos as limitam sobre qualquer manifestações em locais públicos e de acesso ao público, tanto físicos quanto virtuais. Uma desembargadora, por sua experiência na magistratura, é quem mais deveria respeitar a Constituição Federal, Leis Penais, Código de Processo Penal, Código de Ética da Magistratura e a LOMAN . Porém, dessa desembargadora, cargo só na teoria, não é novidade. Ela não tem ética alguma, pois não só politicagem e ideologia político-partidária imoral ela prega em redes sociais. Até contra o próprio CNJ, ela já disse besteiras e desrespeitos, chamando esse órgão de criação de um partido de esquerda e citou até a sigla. Todos sabem que corregedorias não resolvem quase nada, pois são corporativistas e só passam a mão na cabeça de magistrados e promotores, então, para isso que foram criados CNJ e CNMP. Esses tipos de manifestações nas redes sociais são de alguns membros do Judiciário e do MP que ficam irados ao verem suas regalias e privilégios ser atingidas por órgãos de controles administrativos. São pessoas que detêm cargos de médio escalão e que não querem perder uma velha política autoritária que ainda perdura neste País. Essa desembargadora já está passando da hora de ser punida. Não estamos mais no séc. XVIII e privilégios e regalias sobre cargos públicos têm que ser extirpados, pois são pessoas pagas pelo erário, mantido pela população toda e o objetivo é servir a essa, pois dinheiro público não cai do céu como forma divina.

Fruto do corporativismo exagerado

JN Cidadão (Prestador de Serviço)

Virou moda juízes, desembargadores e promotores se manifestarem sem limites em redes sociais, em holofotes da imprensa tradicional e com abusos sobre seus cargos. Há pessoas que fazem concursos públicos e esquecem que a partir dali, ao passarem, não são mais pessoas comuns, pois seus novos cargos as limitam sobre qualquer manifestações em locais públicos e de acesso ao público, tanto físicos quanto virtuais. Juízes e promotores são limitados. Uma desembargadora, por sua experiência na magistratura, é quem mais deveria respeitar a Constituição Federal, Leis Penais, Código de Processo Penal, Código de Ética da Magistratura e a LOMAN . Porém, dessa desembargadora, cargo só na teoria, não é novidade. Ela não tem ética alguma, pois não só politicagem e ideologia político-partidária imoral ela prega em redes sociais. Até contra o próprio CNJ, ela já disse besteiras e desrespeitos, chamando esse órgão de criação de um partido de esquerda e que citou até a sigla. Todos sabem que corregedorias não resolvem quase nada, pois são corporativistas e só passam a mão na cabeça de magistrados e promotores, então, para isso que foram criados CNJ e CNMP. Esses tipos de manifestações nas redes sociais são de alguns membros do Judiciário e do MP que ficam irados ao verem suas regalias e privilégios ser atingidas por órgãos de controles administrativos. São pessoas que detêm cargos de médio escalão que querem perder a velha política autoritária que perdura neste País. Essa desembargadora já está passando da hora de ser punida. Não estamos mais no séc. XVIII e privilégios e regalias sobre cargos públicos têm que ser extirpados, pois são pessoas pagas pel erário mantido pela população toda e objetivo é servir a essa, pois dinheiro público não cai do céu como forma divina.

Desembargadora

O IDEÓLOGO (Outros)

Uma Desembargadora tem que semear a paz e não a discórdia.
Esse discurso de que não é homofóbica, racista, antissemita, contra idosos, não "cola".

Nota da Redação - comentário ofensivo Comentário editado

Zé Machado (Advogado Autônomo - Trabalhista)

Comentário ofensivo removido por violar a política do site.

Nota da Redação - comentário ofensivo Comentário editado

WLStorer (Advogado Autônomo - Previdenciária)

Comentário ofensivo removido por violar a política do site.

Está rindo do que?

André Pinheiro (Advogado Autônomo - Tributária)

Se alguém escrevesse isso dela, dizendo que iria fuzilar a desembargadora, ela deveria, igualmente, receber isso com bom humor republicano e democrático próprio do judiciário provinciano brasileiro.

Comentar

Comentários encerrados em 2/02/2019.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.