Consultor Jurídico

Notícias

Critério de antiguidade

Luiz Antonio Bonat deve substituir vaga de Moro na 13ª Vara Federal de Curitiba

Primeiro na lista de antiguidade, o juiz federal Luiz Antonio Bonat foi confirmado nesta sexta-feira (25/1) para substituir Sergio Moro, que assumiu o Ministério da Justiça. Bonat será titular da 13ª Vara Federal de Curitiba, assumindo os processos da operação "lava jato".

Nathan D'Ornelas/TRF-4Magistrado foi responsável pela primeira condenação penal de pessoa jurídica no Brasil, em 2003

Segundo o TRF-4, 25 magistrados se inscreveram para ocupar a vaga. Para assumir o cargo, porém, Bonat deve aguardar julgamento do processo de concurso de remoção pelo Conselho de Administração do tribunal, sem data definida. Somente após o trâmite o nome do magistrado que deve ocupar a 13ª Vara Federal de Curitiba será definido.

Perfil discreto
Nascido e formado em Curitiba, o magistrado tem 25 anos de carreira, sendo atualmente titular da 21ª Vara Federal de Curitiba, que cuida de matérias previdenciárias. Aos 64 anos, é conhecido pelo perfil discreto e estudioso. 

Atuou em Foz do Iguaçu e Criciúma, onde, em 2003, foi responsável pela primeira condenação penal de pessoa jurídica no Brasil, por crime ambiental.

Bonat é especialista em Direito Público pela Universidade Federal do Paraná (UFPR), onde deu aulas em cursos de especialização. No Tribunal Regional Federal da 4ª Região, atuou quando convocado para auxílio e substituição a desembargadores. É também coautor do livro “Importação e Exportação no Direito Brasileiro”.

Revista Consultor Jurídico, 25 de janeiro de 2019, 14h02

Comentários de leitores

3 comentários

Lava jato

O IDEÓLOGO (Outros)

A Operação Lava Jato teve o seu ápice com a prisão do Lula. Agora, será enviada ao esquecimento.

leitor comunista defendendo lula

daniel (Outros - Administrativa)

os comunistas não param...... disfarçam, deturpam o ensino nas escolas, estimula briga entre "classes familiares", vale tudo para manterem as mordomias estatais através de um Estado inchado.

Tomara que seja diferente

antonio gomes silva (Outro)

Tomara que o juiz que assumiu o lugar de Moro respeite as leis brasileiras, sobretudo a Constituição, o devido processo legal: que ele exerça a função sem seletividade, que julgue cumprindo irrestritamente a lei e não influenciado pela opinião pública/publicada; que ele não vaze delações às vésperas de eleições, que não conduza coercitivamente ao seu bel prazer. Que este juiz, enfim, não se torne, depois, ministro da Justiça.

Comentários encerrados em 02/02/2019.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.