Consultor Jurídico

Notícias

Fim da Justiça do Trabalho

Apoio institucional a protestos é "inconveniente e inoportuno", diz presidente do TST

Por 

O presidente do Superior Tribunal do Trabalho, ministro João Batista Brito Pereira, classificou o apoio institucional aos atos em defesa da Justiça do Trabalho, que estão marcados para a segunda-feira (21) como inconveniente e inoportuno. A opinião está em um ofício enviado, nesta sexta-feira (18) aos presidentes dos tribunais regionais do trabalho. 

No documento, ministro relembra uma visita do Presidente da República, Jair Bolsonaro, aos ministros do TST, no dia 13 de novembro do ano passado. “Na ocasião, ele disse me assegurou que não cogita qualquer plano de alteração constitucional envolvendo a Justiça do Trabalho”, diz o ministro.

O ministro afirma ainda que jamais duvidou da “seriedade das palavras de Bolsonaro, o que afasta qualquer motivação para os eventos”.

Ato
O ato, segundo as entidades, é resultado da indignação de diversas instituições ligadas à Justiça do Trabalho após declarações de Jair Bolsonaro. No último dia 3 de janeiro, Bolsonaro, em entrevista concedida a uma rede nacional de televisão, afirmou que seu governo cogita propor a extinção da Justiça do Trabalho.

Clique aqui para ler o documento. 

 é repórter da revista Consultor Jurídico

Revista Consultor Jurídico, 18 de janeiro de 2019, 20h26

Comentários de leitores

1 comentário

De que lado ele está?

Dominique Sander (Advogado Sócio de Escritório)

Nem o mais pueril infante crê na afirmação do Presidente da República, que tem demonstrado corriqueiramente descompromisso com suas próprias promessas. Daí vale a reflexão: de que lado o Presidente do TST está?

Comentários encerrados em 26/01/2019.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.