Consultor Jurídico

Notícias

Decreto de armas

Associação de delegados repudia declarações do presidente do Sindipol-DF

A Associação Nacional dos Delegados de Polícia Federal (ADPF) repudiou as declarações dadas à ConJur por Flávio Werneck, presidente do Sindicato dos Policiais Federais no Distrito Federal (Sindipol-DF), sobre o decreto de posse de armas de fogo.  

Werneck afirmou que um dos pontos positivos do decreto é retirar do delegado federal a prerrogativa de decidir de maneira seletiva quem pode ter o direito ou não. Para a ADPF, a declaração foi genérica e "apenas ofende a honra de profissionais que têm um histórico de excelentes serviços prestados ao Brasil".

"A possibilidade de a posse ser negada quando não se comprovasse a efetiva necessidade da arma nunca tornou o processo de concessão mais ou menos sujeito a desvios de conduta, porquanto devidamente fundamentado e passível de controle judicial", diz.

Clique aqui para ler a íntegra da nota.

Revista Consultor Jurídico, 17 de janeiro de 2019, 21h49

Comentários de leitores

1 comentário

Porte de Arma

magnaldo (Advogado Autônomo)

Esse Flávio Wernek não é aquele que disse que policiais federais iam garantir os protestos dos movimentos sociais na praça dos três poderes? Profissional "preparadíssimo" que para justificar a boa vida de quem ganha sem trabalhar e correr riscos fala muita baboseira

Comentários encerrados em 25/01/2019.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.