//*/

Consultor Jurídico

Mercado Jurídico

Por Sérgio Rodas

Blogs

Novo escritório

Banca Forbes, Kozan e Gasparetti Advogados inicia atuação sediada em São Paulo

Os advogados Carlos Forbes, Cristiano Kozan e Marco Gasparetti inauguraram um escritório em São Paulo: o Forbes, Kozan e Gasparetti Advogados. A banca inicia as operações com atendimento a clientes dos segmentos de telecomunicações, energia, infraestrutura, logística, bebidas, construção e tecnologia da informação.

Os sócios deixaram recentemente a firma Mundie e Advogados, onde estiveram por 20 anos, 19 anos e 18 anos, respectivamente. A nova banca tem foco na atuação especializada em arbitragem e no contencioso judicial, em especial em matéria societária, processos coletivos, processos internacionais e recuperações judiciais.

“Nossa atenção está totalmente voltada à solução de controvérsias, seja na área administrativa, judicial ou arbitral”, diz Carlos Forbes. Ele é, também, árbitro, presidente do Centro de Arbitragem e Mediação da Câmara de Comércio Brasil Canadá (CAM-CCBC) e tem experiência no atendimento a empresas nacionais e internacionais em litígios nas áreas regulatória e de infraestrutura. Atua há muitos anos em telecomunicações, além de operações de fusões e aquisições.

Cristiano Kozan tem experiência em ações civis públicas e em questões regulatórias perante os Ministérios Públicos, representando clientes em demandas envolvendo multas e sanções impostas por órgãos de defesa do consumidor e agências reguladoras. Conhece os setores de telecomunicações, energia e TV por assinatura.

Marco Gasparetti é especialista em solução de controvérsias com especial enfoque no contencioso judicial e arbitragem. Atua junto aos tribunais superiores, estaduais e municipais, e junto a escritórios estrangeiros em litígios transacionais.

Localizado no bairro do Itaim Bibi, zona oeste de São Paulo, e com escritório também em Brasília, o FKG Advogados tem equipe formada por 30 profissionais, entre advogados e estagiários.

Topo da página

Revista Consultor Jurídico, 12 de janeiro de 2019, 14h59

Comentários de leitores

0 comentários

Ver todos comentáriosComentar