Consultor Jurídico

Comentários de leitores

4 comentários

Impecável

rafael valentini (Advogado Sócio de Escritório - Criminal)

Impecável e lúcido como sempre. Dr. Paulo é um poço de sabedoria (humana e jurídica) no TRF 3.

Transcrevo a passagem que mais me tocou:

"Ainda que o suposto dever de “respeitar a moralidade religiosa” fosse restrito à postura do professor em sala de aula, tal concepção não se mostra viável. Tomemos a proposição: “os homossexuais têm o direito de se casar”. Segundo a assertiva em debate, o professor não poderia dizer isso em sala de aula, se tal afirmação for capaz de contradizer ou ofender a moralidade de alguma religião. Mas a proposição é chancelada pelo Estado brasileiro, por meio da decisão do Supremo que a reconheceu como decorrente do princípio constitucional da isonomia. Estaria o professor, pois, tolhido de repassar aos alunos uma informação relevante sobre a sociedade e o ordenamento jurídico para não ferir preceitos religiosos?".

Cabo solto...

João pirão (Outro)

Muito bem embasado os argumentos referentes ao tema da laicidade do Estado. explicado de forma clara e didática. Mas ficou sem nenhuma menção no tocante à "escola sem partido", parte integrante do tema in comento. Espero que no próximo texto possa encontrar uns parágrafos relacionados à "escola sem partido".

Brilhante artigo

Carlos Prata (Consultor)

Sem dúvidas a reflexão mais ponderada que já li sobre o tema. Sou leitor assíduo das obras publicadas pelo nobre articulista e não esperava um posicionamento diferente. Sempre coerente, objetivo e justo. Parabéns!

Laicidade e Escola sem Partido: concepção do movimento é equ

Nei de Oliveira e Silva (Consultor)

"Educar uma pessoa apenas no intelecto, mas não na moral, é criar uma ameaça à sociedade.
Theodore Roosevelt"

Essa realidade está se passando no Brasil. Jovens ofendendo professores, socando professores... Jovens matando e sendo soltos... Uma juventude em sofrimento... Um país carente de moral.

Comentar

Comentários encerrados em 5/03/2019.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.