Consultor Jurídico

Notícias

Vagas para negros

Decisão de incluir cotas em concurso para cartório é do Tribunal de Justiça, diz CNJ

Comentários de leitores

4 comentários

Eududu (advogado autônomo)

O IDEÓLOGO (Outros)

Agradeço o comentário. Mas, infelizmente, é a realidade.
Quando o notável, brilhante e pós-graduado, Ministro Joaquim Barbosa, estava no STF, os demais, com exceção das intelectuais, Ministras Ellen Gracie Northfleet e a fantástica Rosa Weber, procuraram humilhá-lo.
No Grão-Pará, logo apos a Independência do Brasil, os brancos, 10% da população, viviam sobressaltados, porque os pretos e mulatos, diante das grandes injustiças, poderiam se revoltar.
Havia, como sempre, um Presidente da Província, o Senhor Caetano Pinto Montenegro, branco como um lençol e corrupto como um vendaval. A população falava:Caetano no nome, Pinto na falta de coragem, Monte na altura e Negro...nas ações.
As revoltas no Brasil, Sabinada, Balaiada, Farroupilha, Confederação do Equador, dos Malês, todas realizadas pelos mestiços e negros, exigiram da elite a purificação, autorizando o ingresso no Brasil de europeus, para "branquear" a população, e evitar a sucessão de insurgências. Afinal, é mais fácil diálogo entre o branco explorado com o branco explorador.

O IDEÓLOGO (Outros)

Eududu (Advogado Autônomo)

Seu modo de ver e analisar as coisas felizmente não é regra. Não generalize nem projete nos outros seus próprios recalques e preconceitos.

Lei de Cotas & Atletismo

rcanella (Funcionário público)

Se comparada a uma prova de atletismo, a Lei de Cotas para ingresso nas Universidades Públicas dá ao beneficiado o direito de se pôr junto aos demais classificados na linha de partida. Já na faculdade, o cotista terá que “correr” os 4, 5 anos do curso, em igualdade de condições com os demais, afinal a lei não obriga o Professor a dar pontos-bônus nas avaliações dos cotistas.
Já nos concursos públicos, a lei de Cotas é bem mais injusta. Aqui ela põe o privilegiado direto no pódio, derrubando quem já estava lá por mérito próprio, jogando-o centenas de posições abaixo na lista da classificação final.
Em ambos os casos, quem perde é a sociedade que abre mão dos princípios éticos e constitucionais de Igualdade e Justiça para agradar políticos demagogos e autoridades oportunistas nesse imenso e perdulário Estado brasileiro.

Ninguém

O IDEÓLOGO (Outros)

gosta de ver um afro-brasileiro bem sucedido e "mandando nos brancos", principalmente em um país no qual os descendentes de europeus estão no topo das instituições.
Basta ver a condenação do nordestino Luís Inácio Lula da Silva pelo descendente de italianos, o ex-juiz Sérgio Moro, e por seus colegas do TRF -4, Rio Grande do Sul, onde o número de descendentes de alemães, italianos, polacos, iugoslavos e lituanos, é elevado.

Comentar

Comentários encerrados em 4/03/2019.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.