Consultor Jurídico

Notícias

Ato de clemência

Publicado decreto de indulto humanitário a presos com doença grave

Comentários de leitores

5 comentários

Cavalo de Tróia

J. Cordeiro (Advogado Autônomo - Civil)

Às favas essa de "humanitarismo" dos novos mandatários, ao mandar o candidato a defunto para casa. Na verdade o que esse governo está promovendo é um botafora aos presos indesejáveis. Essa de mandar os précadáver para o "conforto dos seus" é uma forma eufemística de livrar-se do incômodo de tratar o necessitado. Ao "novo" sistema fica mais fácil confinar o desgraçado no seu deplorável "lar" que dar-lhe tratamento digno, com assistência dos familiares. Isto nada mais é que presente de grego...

anticristo é proteger bandido

analucia (Bacharel - Família)

Bandido nao é vítima da sociedade

Restaurou

Servidor estadual (Delegado de Polícia Estadual)

O atual governo restaurou a finalidade do decreto, qual seja, a ação humanitária, afastando as ações clientelistas onde se elaborava o decreto de acordo com o cliente preso. É o que a sociedade deseja.

Mediocridade

José R (Advogado Autônomo)

Texto anódino, sem conteúdo cientifico ou humanitario. Mera abordagem nosológica. Não beneficiará mais uma centena de enfermos terminais ou irreversíveis...
Mais uma pérola do Anticristo, que simula misericórdia.

Dignidade

Professor Edson (Professor)

Isso sim é um ato digno de aplausos, um ato moderado, pensado e responsável, diferente dos primitivos alienados da esquerda que acham correto conceder indulto para corrupto, o presidente fez o correto, confesso que nunca gostei do Bolsonaro e seu clã, mas olha, está me surpreendendo positivamente.

Comentar

É necessário se identificar fazendo login no site para poder comentar.
Não tem conta na ConJur? Clique aqui e cadastre-se!