Consultor Jurídico

Notícias

Luto na classe

Morre Armando Marcondes, liderança histórica da advocacia pública

Morreu nesta sexta-feira (1º/2) o procurador do Estado aposentado Armando Marcondes Machado Júnior. Foi presidente do Centro Acadêmico XI de Agosto, presidente da Associação dos Procuradores do Estado de São Paulo, fundador e presidente da União Estadual dos Procuradores do Estado e fundador e primeiro presidente do Sindicato dos Procuradores do Estado, das Autarquias, das Fundações e das Universidades Públicas do Estado de São Paulo SindiproesP. 

Graduado pela Faculdade de Direito da USP (turma de 1952), Armandinho, como era conhecido, ingressou na PGE-SP no primeiro concurso público para a Procuradoria, feito em 1954, tendo sido nomeado em novembro de 1956. Atuou na Subprocuradoria de Presidente Prudente (nomenclatura da época); na Procuradoria Fiscal; e na Procuradoria de Assistência Jurídica aos Municípios. Aposentou-se em 1983.

Armando Marcondes exerceu o cargo de Presidente da Apesp por quatro mandatos (1962/1963, 1967/1968, 1968/1969, 1972/1973) – três deles sob a Ditadura Militar. Em sua segunda gestão, alugou um conjunto na rua Riachuelo, 176, para ser a primeira sede da Apesp – que até então funcionava no próprio prédio da PGE-SP.

Para a estruturar, Armandinho promoveu a rifa de um fusca. Alguns bilhetes sobraram e, com muita sorte, o número sorteado saiu para a própria Apesp. Com isto, foi possível mobiliar o conjunto locado e comprar uma linha telefônica. Foi também o fundador, em 1974, da União Estadual de Procuradores do Estado (Uepe), que em 1989 transformou-se no Sindiproesp – entidade que presidiu em 1989 e no biênio 1990/1992.  

Organizou o primeiro Congresso Nacional dos Procuradores dos Estados e do DF, em 1969. 

Leia nota de pesar da Apesp:

A Apesp externa seu pesar pelo falecimento do Procurador do Estado de São Paulo, Armando Marcondes Machado Junior, no último dia 1º de fevereiro. “Lamentamos muito o falecimento de nosso querido colega, que tanto contribuiu com a PGE-SP e com a nossa Associação. Prestamos toda a solidariedade e apoio aos familiares e amigos”, afirma Marcos Nusdeo, Presidente da Apesp.

Leia a nota do Sindiproesp:

Advogado público. Assim se resume a vida do Armandinho. Mais que organizar, mobilizou as Procuradorias Estaduais para que se realizasse, em outubro de 1969, o 1º Congresso Nacional de Procuradores do Estado. Presidiu a APESP (1962/3; 1967/8; 1968/1969; 1972/3), tendo participado da luta intensa para a consagração da verba honorária para o Procurador do Estado, com o que se abriu capítulo novo na história da PGE; fundou e dirigiu a União Estadual dos Procuradores do Estado, entidade voltada ao ideal da Advocacia Pública Única; fundou e dirigiu o SindiproesP, que congrega os Advogados Públicos do Estado de São Paulo. 

Seu legado estende-se ao campo pessoal, com o registro afetivo de sua participação entusiasmada e entusiasmante em todas as discussões a respeito da Advocacia Pública. Era presença certa nas reuniões sociais e profissionais, sempre com intervenções lúcidas e precisas; e a todos contagiava com sua energia, sua lucidez, sua firmeza de princípios.
Ainda no leito, dias atrás, falava de sua apreensão com os rumos políticos do país, em especial, da Advocacia Pública, em particular. Não teremos mais o privilégio de sua presença; sempre o teremos na lembrança.

Revista Consultor Jurídico, 1 de fevereiro de 2019, 16h47

Comentários de leitores

2 comentários

Um homem incansável, simples, genial

Diniz Diniz (Outros)

Dr. Armando,

Que privilégio ter conhecido um ser humano como o senhor!!! Que privilégio termos trabalhado juntos na CONAM, uma empresa, uma escola, uma casa maravilhosa!

Fica para todos nós que tivemos o privilégio de conhecê-lo, a saudade, a grande admiração. Lembro-me de que sua grande felicidade era trabalhar e trabalhar, escrever e escrever, ensinar e ensinar. Obrigada pelos ensinamentos que sempre levarei comigo, grande mestre!!!

Arturania Diniz

Brazil

O IDEÓLOGO (Outros)

O Doutor Armando Marcondes Machado Júnior procurou o bem do Brasil.

Comentários encerrados em 09/02/2019.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.