Consultor Jurídico

Baseado em possibilidades

Ministro do STJ solta ex-governador da Paraíba por prisão sem motivo

Retornar ao texto

Comentários de leitores

6 comentários

Contorcionismo

Marcos José Bernardes (Advogado Autônomo - Civil)

Que dificuldade enorme temos em prender ou manter preso corruptos graúdos nessa nossa malfadada república. Elementos naturalísticos desatualizados? Por esse raciocínio, um serial killer inativo temporariamente, não poderia ser preso preventivamente. Teria que se aguardar uma vítima mais recente. Ou um pedófilo na mesma situação. Aliás, ao pé da letra, praticamente ninguém poderia ser preso preventivamente. Apenas em flagrante delito.

A Fantástica Fábrica de Liminares

LeandroRoth (Oficial de Justiça)

A relatora do caso era a ministra Laurita Vaz né... o que houve? Depois seria o João Otávio Noronha, que ficou impedido porque o réu escolheu como advogados justamente os filhos do ministro. Aí caiu no colo do Willy Wonka da vez.

Fazer Justiça no Brasil não é difícil, é simplesmente inútil. Tem uma batalhão de apadrinhados e sócios em posições de poder prontos para desfazer rapidamente tudo o que se consegue.

Rua

Professor Edson (Professor)

Esse é o tratamento aos ladrões da saúde pública do Brasil.

"Caiu" do céu

Professor Edson (Professor)

Esse HC "caiu" nas mãos do ministro certo do STJ. Era inevitável a soltura, questão de tempo.

Só um corrupto para soltar alguém que rouba da saúde

Schneider L. (Servidor)

Com áudio comprovando os desvios ainda.

E só um corrupto nao se declara impedido para julgar uma causa em que há óbvio conflito de interesse.

A doutrina do eu

O IDEÓLOGO (Cartorário)

O acórdão do STJ diz: "A convicção do juiz não pode – e mesmo nem deve – se estribar em suposições ou alvitres subjetivos e outras imagens fugidias, que se caracterizam pela imprecisão e pelo aspecto puramente possibilístico".

Ora, a decisão contém, também, um Solipsismo Jurídico. Utiliza-se um Solipsismo para combater outro.

Comentar

Comentários encerrados em 29/12/2019.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.