Consultor Jurídico

Sucessão no TJ-SP

Serei um soldado do presidente Pinheiro Franco, diz Pereira Calças

Por 

Com mandato terminando agora em 31 de dezembro, o presidente do Tribunal de Justiça de São Paulo, desembargador Manoel Pereira Calças, falou à ConJur que, a partir de 1º de janeiro de 2020, será um "soldado" pronto a cumprir as determinações do seu sucessor, o desembargador Geraldo Pinheiro Franco, eleito nesta quarta-feira (4/12).

TJ-SPManoel Pereira Calças deixa a presidência do TJ-SP em 31 de dezembro deste ano

"Meu maior desejo é que o desembargador Pinheiro Franco tenha um mandato muito melhor que o meu. Como sou juiz há 44 anos, apaixonado pela magistratura paulista, meu sonho é que o meu tribunal sempre preste uma função jurisdicional melhor que aquela que eu consegui prestar na condição de presidente da Corte. Vou cumprir o que o meu presidente determinar. Serei um soldado do desembargador Pinheiro Franco", disse.

Após deixar a presidência, Pereira Calças afirmou que voltará à rotina na magistratura, atuando na 1ª Câmara de Direito Empresarial do TJ-SP, além de lecionar no Largo São Francisco. "Vou continuar sendo juiz, torcendo para que o meu presidente, a partir de 1º de janeiro, consiga me superar — e muito", completou.

Pereira Calças também revelou ter ficado surpreso com a vitória de Pinheiro Franco no primeiro turno: "O tribunal é um órgão muito reservado, não se fala em quem vai votar. Nem eu, como presidente, poderia sequer imaginar que haveria definição no primeiro turno. Realmente, para mim, foi uma surpresa".




Topo da página

 é repórter da revista Consultor Jurídico

Revista Consultor Jurídico, 4 de dezembro de 2019, 15h10

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 12/12/2019.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.