Consultor Jurídico

Notícias

Tragédia brasileira

Ministério Público do Rio denuncia PM por atirar na menina Ágatha Felix

Por 

Ágatha Felix, de 8 anos, foi morta durante ação da PM no Rio
Reprodução

O Ministério Público do Rio de Janeiro denunciou nesta terça-feira (3/11) o policial militar Rodrigo José de Matos Soares por homicídio qualificado. Ele é acusado de matar a menina Ágatha Vitória Felix, de 8 anos, durante operação da PM no Complexo do Alemão no último dia 20 de setembro.

Caso seja condenado, pode cumprir pena que vai de 12 a 30 anos de prisão. O MP também pediu a suspensão do porte de arma de fogo do policial. A denúncia foi oferecida à 1ª Vara Criminal da Capital pelo Ministério Público estadual, por meio do Grupo de Atuação Especializada em Segurança Pública (Gaesp).

O MP também pediu que o PM fique proibido de ter contato com as testemunhas e compareça à Justiça, além de não poder se ausentar da comarca.

Versão contestada
Ágatha morreu em decorrência de uma bala perdida. A criança foi atingida enquanto estava no banco de trás de uma Kombi, acompanhada da mãe.

Investigação da Polícia Civil aponta que não havia nenhum tiroteio no momento da morte da criança e que a bala que atingiu a menina saiu do fuzil do acusado.

O parecer da perícia também contesta a versão dos policiais de que eles teriam revidado a tiros disparados por uma dupla de criminosos em uma motocicleta, que passava pelo local.

Clique aqui para ler a denúncia do MP-RJ

 é repórter da revista Consultor Jurídico.

Revista Consultor Jurídico, 3 de dezembro de 2019, 16h22

Comentários de leitores

1 comentário

Só esperar

LeandroRoth (Oficial de Justiça)

Agora basta ele ser condenado pelo Júri, e, depois, ter a condenação confirmada pelo:

- TJ/RJ

- STJ

- STF

Pronto. Aí já pode começar a cumprir a pena. Será que em 20 anos o Conjur vai noticiar a prisão dele?

Ver todos comentáriosComentar