Consultor Jurídico

Comentários de leitores

15 comentários

No privado

Rogério Brodbeck (Advogado Autônomo - Civil)

Queria muito ver o que esses tais bastiões da humanidade e da solidariedade escrevem em seus whats, messsengers e Instas privados entre eles...Serão só rezas e loas à benemerência...???

Psicopatia coletiva

olhovivo (Outros)

Para entender melhor essa gente, interessante ler o o blog abaixo, de alguém que inventou o termo "petralhas", mas que nem por isso perdeu o senso de ser humano
e empatia: "https://reinaldoazevedo.blogosfera.uol.com.br/2019/08/27/falas-de-procuradores-sobre-morte-de-parentes-de-lula-e-psicopatia-coletiva/".
Aliás, eles não podiam ver holofotes e já começavam a dar entrevistas, inclusive quando abriam a geladeira e viam a luz acender. Agora, quando questionados sobre as descobertas dos seus diálogos nojentos e indignos de seres humanos normais, os valentes recusam-se a atender a imprensa.

Combate à corrupção se corrompeu miseravelmente

Gryphon (Advogado Autônomo - Civil)

E a gente pensando que não poderia existir nada pior do que a corrupção que desvia dinheiro público. Existe! É a corrupção da própria humanidade em nós (como diria Kant), que corrompe inclusive o "combate à corrupção"! Rua e cadeia para esses servidores! Que o chicote da reciprocidade desça afiado no lombo desses lixos humanos. Quem quer ser governado/acusado/julgado por este tipo de ser?

Necessária análise

Luiz Sergio Cordeiro da Rocha (Outros - Administrativa)

Como está patente, o grau de comprometimento pessoal de parcelas substanciais de servidores públicos mantidos pelo erário (via pagamento de tributos) tanto em virtude de posicionamento ideológico como também por paixões pessoais tais como ser Flamengo ou Vasco os impede de exercer seu mister de maneira razoável constitucional.
A aberração trazida a público configurada nos comentários pessoais precisa, por seu turno, ser encarada de maneira diferente: é essa a mentalidade que corresponde àquilo que a sociedade deseja dos cidadãos que devem protegê-la com independência, equilíbrio e imparcialidade para custodiá-la?
A sociedade exige dos agentes políticos, mormente aqueles que precisam ser imparciais, estrutura psicológica para lidar com as vicissitudes do exercício do poder, o que, na opinião do Autor que subscreve a presente, não acontece atualmente no Brasil e está sendo escancarado nesse escândalo "Vaza Jato".
O profundo desprezo por um Réu havido por agentes que, em virtude das previsões constitucionais e legais para com suas obrigações e garantias, deveriam ser imparciais comprova a profundidade da desordem institucional generalizada.
É salutar que haja renovação periódica tal como sucede nos poderes legislativo e executivo, assim como haja substancial redução do custo pecuniário do Estado para com tais carreiras que, demais disso, acabam demandando pessoal de outras instituições - como as Polícias Militares estaduais, por exemplo - para o exercício das mais variadas funções como segurança, por exemplo, fato esse também consabido por todos em solo pátrio. Urge pensar numa ampla reformulação que venha banir os comportamentos subversivos para proteção não apenas da ordem constitucional, como dos próprios cidadãos.

Falta de senso de tudo

olhovivo (Outros)

- Quando se pensa que perderam só o senso de Justiça (ao pregarem aos quatro ventos a culpa do alvo antes de sequer exercido o direito de defesa;
- Quando se pensa que perderam também o senso de ridículo (ao fazerem outoors anônimos de si mesmos);
- Eis que se vê que perderam até mesmo o senso humanidade, desde que, é claro, os mortos sejam os netos, irmãos e os entes queridos dos outros. E, perante a platéia, fazem aquela cara de mocinhos e mocinhas abnegadas. Entre quatro paredes é rs pra lá e rs pra cá ("Estratégia para se 'humanizar', como se isso fosse possível no caso dele rsrs"). É muito NOJENTO ver isso em "seres humanos".

CONJUR sendo CONJUR

CarlosDePaula (Advogado Autônomo)

Um texto sem assinatura, sem identificação. Mensagens que não podem ser comprovadas. Comentaristas que se manifestam sobre o tema, sem que exista qualquer comprovação da autenticidade das mensagens divulgadas. Publicidade das mensagens apenas por pessoas ou órgãos movidos por ideologias.
E assim caminha para o abismo aquele que já foi o maior e melhor sítio eletrônico sobre o Direito...

Simples!

Paulo Moreira (Advogado Autônomo - Civil)

E o que a família do Lula tem a ver com as condutas deletérias que ele praticou ou supostamente praticou? Nada! Será que até isso precisa "desenhar"?
Bom, só sei que essa "luta quixotesca contra a corrupção'' ainda vai terminar mal, muito mal, inclusive para seus paladinos.

Nojo dessa corja

WDS (Advogado Autárquico)

Essa corja de bandidos travestidos de Procuradores do MPF. Não são capazes de respeitar nem mesmo o luto de uma pessoa.

Quando a Corregedoria vai tomar providências contra esses canalhas do MPF?

Como o concurso de ingresso não identificou esses monstros?

Felipe Costa - Advogado Ceará (Advogado Autônomo - Trabalhista)

A pergunta que venho fazendo em certos comentários no Conjur é esta: COMO O CONCURSO PÚBLICO DE INGRESSO NA CARREIRA DE PROMOTOR/PROCURADOR OU NA DE MAGISTRADO NÃO CONSEGUE IDENTIFICAR MENTES/PERSONALIDADES AUTORITÁRIAS OU PESSOAS PSICOPATAS?

Psicopata: aquele indivíduo ao qual falta a capacidade de possuir empatia.

É evidente que esse tipo de ser humano não pode manobrar os poderes institucionais do Ministério Público. São poderes que levam à destruição os pilares do Estado, a vida das pessoas e a economia de um país. Ou o Estado brasileiro repensa os critérios utilizados nos concursos de ingresso nas carreiras jurídicas, notadamente as de membro do ministério público e as de membros da magistratura, ou estaremos colocando no poder pessoas irresponsáveis, autoritárias, gananciosas, narcisistas e psicopatas.

Lavajatistas corrompidos na alma

laol (Funcionário público)

Triste ver alguém que um dia Sr pretendeu cristão descer a tal dimensão dos infernos, que atinge as capacidades perceptivas e de discernimento. Mas o poder é isso: corrompe e acabou. No mais, no formal, qq servidor simples mortal (sou um deles há 25 anos) sabe que, se for pego cometendo na qualidade de servidor (usando uma folha de sulfite que seja de recurso público, um telefonema...) um décimo disso, é processo administrativo disciplinar na certa, com quase certeza de pegar uma suspensão por até 90 dias se for primário...

Poderes do MP

Aldo Leão - codinome (Outros)

O problema não é o poder que o MP tem. O problema é o que ele não tem, mas utiliza, e que o judiciário, sem poder para tal, ratifica. Quando tinha poderes de menos, tratava-se de uma ditadura. Hoje, com seus excessos, e do judiciário também, e grande conluio com a mídia, transformaram-se em conspiradores em "plena" democracia.

Desumanização

Edson Ronque III (Advogado Autônomo)

Tantos anos e tanto ódio levou a desumanização do lula. Trataram ele como uma pedra, incapaz de ter sentimentos. A morte da esposa era um passe livre pra gandaia além de eliminar testemunha; o irmão só pra passear; o neto era só pra fazer discurso político; a ligação do GM era pra se "humanizar" pensando no senado... ninguém ali imaginou que talvez, só talvez, o lula quisesse se despedir do irmão, do neto. que talvez a morte da dona marisa trouxesse qualquer fagulha de sentimento ao lula.
A desumanização é a semente e a arma do fascismo.

Nossa triste realidade

Marcos Alves Pintar (Advogado Autônomo - Previdenciária)

De forma geral, cada grupo social lida, a sua maneira, com a morte. Algumas sociedades prezam ao extremo os mortos, ao passo que outras dão pouco ou nenhum valor. Alguns grupos, indo um pouco além até se divertem com a morte, e outros chegam a desprezar e zombar com a dor das famílias. Trata-se de uma questão cultural. Mas, é fato que em todas as nações civilizadas conhecidas no mundo atual há um respeito extremo pelos mortos e pela dor das famílias. Quando se trata de agentes públicos, há ainda maior severidade, sendo considerado como um enorme desrespeito qualquer falta de consideração com a dor alheia em se tratando de morte. Infelizmente, essas regras civilizatórias respeitadas em todo o mundo civilizado não são aplicáveis aos agentes públicos brasileiros, que zombam e divertem-se com a dor alheia. Vide, por exemplo, as zombarias do atual Presidente da República com a dor do atual Presidente do Conselho Federal da OAB relativa à morte de seu genitor. Vide ainda os milhões de assassinatos totalmente desconsiderados pelo Ministério Público, que muitas vezes adota medidas porque alguém um pássaro em uma gaiola, mas se omite quanto a centenas de assassinatos de negros de periferia, muitos deles assassinados por agentes estatais. Como a questão é cultural, a nós só resta lamentar por vivem em um País na qual quem deve fazer cumprir a lei despreza os mais elementares sentimentos humanos, gerando em via de consequência uma atuação estatal caótica. Talvez, no futuro, a sociedade brasileira possa evoluir e exigir do Ministério Público que seus quadros sejam compostos por pessoas que se preocupam com a lei, com a Constituição, e que tenham um respeito ainda que mínimo por aqueles que lhes pagam os vencimentos.

É "Januário" Paludo

ju2 (Funcionário público)

Os Filhos (da P) do "Januário", lembra? Até nisso os patetas do MPF fizeram palhaçada. "Filhos do Januário" é uma alusão à música "Respeita Januário", de Luiz Gonzaga. A letra diz: "Luiz, respeita Januário". Lula/Luiz.

Uma instituição suspeita

O IDEÓLOGO (Cartorário)

O Ministério Público é uma instituição que passou a ter muitos poderes, concedidos pela CF. E agora necessita ser refreado, diante dos excessos, que mais parecem "fracassos institucionais".

Comentar

Comentários encerrados em 4/09/2019.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.