Consultor Jurídico

Notícias

Incapacidade questionável

Justiça suspende pagamento indevido a ex-militar apto ao trabalho

Por 

Com base em informações levantadas pela Advocacia-Geral da União e o Exército, a Procuradoria Regional da União da 5ª Região (PRU5) pediu revisão de benefício para um ex-militar que alegava incapacidade para realizar qualquer tipo de trabalho. Ele recebia o pagamento desde 2009, com base em decisão judicial transitada em julgada.

Ex-militar pode ter que devolver R$ 260 mil aos cofres públicos. Crédito: Reprodução

A AGU demonstrou que, antes mesmo de receber o primeiro benefício, o ex-militar já trabalhava como carteiro nos Correios.

Segundo o governo, o próprio teste admissional dos Correios havia atestado, no ano 2000, sua aptidão para o exercício da função.

Diante dos novos dados, a AGU e a PRU5 argumentaram que a decisão judicial deveria ser revista e que, ao final do processo, o reformado devolva à União R$ 260 mil recebidos indevidamente desde 2009.

O pedido foi acolhido pelo juízo da 12ª Vara Federal de Pernambuco, que concedeu liminar suspendendo o pagamento ao ex-militar. Com informações da Assessoria de imprensa da AGU.

Processo nº 0814220-56.2019.4.05.8300/PE.

 é repórter da revista Consultor Jurídico.

Revista Consultor Jurídico, 26 de agosto de 2019, 15h03

Comentários de leitores

1 comentário

Cidadão de bem

Pedro Lemos (Serventuário)

Ótimo, menos um cidadão de bem patriota mamando na teta do Estado.

Aposto que votou em um candidato que se diz contra a corrupção e contra mamatas...

Comentários encerrados em 03/09/2019.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.