Consultor Jurídico

Recorde histórico

MPF não age para responsabilizar Witzel por mortes cometidas por policiais

Retornar ao texto

Comentários de leitores

6 comentários

Imparcial

Rogério Brodbeck (Advogado Autônomo - Civil)

Conjur de novo induzindo órgãos do Estado a agirem antecipadamente contra um governador que claramente age em defesa da população de seu Estado.

Porte de fuzil

Júlio M Guimarães (Bacharel - Trabalhista)

Alguém que não seja "jurista" ou simplesmente advogado do crime organizado é contra a polícia abater um sujeito armado de fuzil, e que não pertence à polícia ou às forças armadas?
Vão arrumar o que fazer.

MPF não age para responsabilizar...

Jorge L. S. Calabrich (Advogado Sócio de Escritório - Civil)

Atualmente a coisa que mais aprecio é "comentário de especialista", aprendo muito com eles, ou seja, não falo bobagens e evito discutir com "quem entende". .
Meus nobres, pelo menos procurem saber qual a capacidade letal dos vários tipos de armamento e/ou munição, qual o potencial lesivo de um disparo, e, por fim, como as diversas forças policiais de países democráticos atuam quando existe claro e expresso risco para a sua população exposta e desprotegida diante de criminosos portando armas de guerra em ambiente público, principalmente quando estes estão sob efeito de drogas.

Normalização da criminalidade

Daniel G. C. (Estudante de Direito - Internet e Tecnologia)

Ouvi comentário na CBN no dia do incidente na ponte Rio-Niterói e uma entrevistada disse que era "normal ter roubo de celular, mas sequestro de ônibus não..." E os comentaristas colocando isso: "como que roubo de celular é normal?" Temos visto a criminalidade ser repelida de forma mansa... e para proteger a vida destes criminosos, a sociedade permite que continuem dessa forma, como vivem - fora da lei - que não podem ser abatidos/neutralizados enquanto eles mesmos continuam com sua lei interna... Levemos livros, flores e apoio, é louvável... mas teriamos nós a coragem de levá-los pessoalmente? Pediríamos pessoalmente que abaixem seus fuzis e deixem esta vida de crimes? Melhor permitir que exista esse país alheio às regras do Brasil, dentro do Brasil. O ponto negativo no combate ao crime é ter pessoas que vivem fora da lei, entre as pessoas que são respeitadoras das leis. Usam estas pessoas para se esconder entre eles.

Perguntas.. retóricas, claro

incredulidade (Assessor Técnico)

Por que o agente público, quer dizer, a sociedade em geral, precisa ser exposta ao risco de ser baleada e morta para tentar proteger a vida de alguém que, deliberadamente, se coloca na posição de ameaçar a vida alheia?
É justificado exigir que os agentes coloquem a vida em risco para capturar são e salvo alguém que porta uma arma de guerra?
É justo colocar em risco a vida de muitas pessoas para tentar proteger a vida de quem se coloca à margem do direito e ameaçando a vida de terceiros?
Quem porta uma arma de grosso calibre, ostensivamente, em local sabidamente de prática de ilícitos, tem qual intenção?
Arejar a arma? Usá-la apenas como satisfação do ego?
Por essa ótica, o tiro de sniper no sequestrador jamais poderia ser dado, já que sempre precisamos "Preservar a vida", ainda que seja apenas do delinquente que se coloca nesta posição, e ainda com risco para um grupo considerável de pessoas.
Este tipo de pensamento, que rende belos textos, é que torna o sistema de repressão estatal tão fraco.
Nenhum policial deveria ser obrigado a arriscar a própria vida para "salvar" quem se coloca, frontalmente, em situação de matá-lo.
Mas, é claro, eu não sou um "especialista".

Brilhante, especialistas!

Vercingetórix (Advogado Autônomo - Civil)

O individuo que anda em plena luz do dia portando arma de GUERRA de alta e extrema destruição deve ser preso em flagrante e, por conseguinte, processado criminalmente. Respeitemos os Direitos Humanos,

kkkkkkkkkkkkk

Comentar

Comentários encerrados em 30/08/2019.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.